15
Ago

Pasteizinhos de forno

Hora da Saudade Princesa do Lar

A receita que trago hoje, é uma das muitas que marcaram minha infância.

Minha mãe (que é uma cozinheira espetacular) sempre fazia em casa, principalmente para levarmos de lanche na escola, hehehe

Pastel

★★★★★

Ingredientes para a massa:

2 xícaras (chá) de farinha de trigo,
4 colheres (sopa) de gordura vegetal hidrogenada,
6 colheres (sopa) de leite,
2 ovos,
1 pitada de sal,
2 colheres (chá) de fermento em pó.

Modo de preparo: Em uma tigela coloque a farinha de trigo, a gordura hidrogenada, o leite, os ovos e a pitada de sal; Amasse ligeiramente com as mãos; Acrescente o fermento em pó e continue a amassar até a massa ficar bem lisa; Deixe a massa descansar por 10 a 15 minutos; Unte uma assadeira com a gordura vegetal; Polvilhe uma superfície de trabalho com a farinha de trigo.

Ingredientes para o recheio:

5 xícaras de leite;
5 colheres de sopa de margarina;
5 colheres de sopa de farinha de trigo;
500 g de frango desfiado;
Temperos a gosto (cheiro verde, tomate, cebola, azeitonas, milho).

Modo de fazer: Coloque a margarina em uma panela grande leve ao fogo até derreter toda a margarina; Despeje aos poucos, a farinha de trigo e mexa até formar um creme e cozinhar a farinha de trigo; Jogue o leite as poucos, mexendo, aos poucos, até formar um creme; Após o creme pronto coloque o frango e os temperos e misture bem, reserve e está pronto.

Para a montagem:

Abra a massa com um rolo e corte-os em círculos, com a ajuda de um pires; Recheie, dobre os pasteis ao meio e com o auxílio de um garfo, fecha-o por toda a volta; Coloque os pastéis na assadeira untada, pincele-os com uma gema de ovo e asse em forno pré-aquecido, por 10 minutos aproximadamente, ou até dourar.

Gente, uma delicia! Para mim, sabor de quando era criança…! Hehehe

Beijos.

13 Comentários
04
Ago

O fantástico mundo de Bobby

Hora da Saudade

Não é querendo me gabar, nem nada do género, mas sinceramente penso que os programas infantis da minha geração (anos 90) foram os mais ricos, até hoje…rs

Tanto, mais tantos desenhos/programas divertidos, educativos e marcantes; motivo este de ter criado este tópico por aqui…rs

Hoje então, trago um dos desenhos mais marcantes para mim: O fantástico mundo de Bobby.

.

.

Para quem não conhece, ou não lembra, contava o cuotidiano do garotinho e sua família:

Bobby: o menino esperto, com imaginação super-fertil; tudo que o falavam, ele “traduzia” dentro de sua cabecinha, rs;

Confesso muitas vezes quando criança, ter feito o mesmo.


Tio Teddy: Tio, amigo e grande companheiro de aventuras de Bobby, o que podemos dizer ser um “menino-grande”;

Tenho um tio assim também, que ando eu e meu irmão éramos pequenos, sempre tinha paciência para brincar com agente, rs.

Martha: mãe moderníssima, fã de Elvis Presley e muito doce; adorava chama-lo de “meu pequeno herói”;

Acho que parecida com toda mãe, rs.

Howard: homem de negócios que apesar dos problemas, levava a vida sempre com bom humor. Dividia a série em forma de desenho e humano (o seu criador: Howie Mendel); este que sempre aparecia no começo e no fim de cada episódio, trazendo sempre um tipo de lição.

Muito parecido com meu pai, e garanto que de muitos também, rs.

Kellie: Irmã mais velha, onde as únicas preocupações que tinha era: fazer compras, fofocar ao telefone, se tornar popular, e depois de um tempo o namorado Jorge. Por estar na adolescência, tinha sempre ocilações de humor que na sua grande maioria, era mal-humor, rs.

Mesmo sem querer, acho que toda menina, irmão mais velha passou por essa fase; confesso que não fui diferente…rs

Derek: Irmão do meio da família, ocupava seu tempo entre os esportes e “pegar no pé de Bobby”, sua maior preocupações assim como o irmão caçula era a mesma: Nada, rs.

Roger: cão da raça Sheepdog também era um grande companheiro de Bobby; com seus grandes pelos, onde já foram encontrados objectos objetos “dentro” dele, rs.

Webbly: Aranha de pelúcia e amiga imaginária. Muitas vezes, não sendo compreendido pela família, a aranha era arrastada a todos os lugares pelo garoto, tanto no mundo real quanto no imaginário, sempre o salvando e o trazendo de volta a realidade.

Tia Ruth: No principio a tia assustadora, por seus beijos molhados, e apertos sufocantes (uma vez que era bem “gordinha”) mas que no fim, acaba sendo “querida”. Cheia das frases do tipo: “como você cresceu”;

Acho que muitos já tiveram alguma “tia” assim…rs


Jakie: garota de longos cabelos ruivos, “amiguinha” e apaixonada por Bobby.

Quem nunca teve um “namoradinho(a)” de infância…rs.

.

Ai, confesso que ao fazer esse post, me deu uma saudade desse tempo…

O assistia sempre com minha mãe… Que vontade de correr pra perto dela, rs

Beijos.

23 Comentários
26
Mai

Hora da saudade: EMEI

Hora da Saudade

Antes de mais nada, gostaria de me “desculpar” com todos, por não ter postado antes, ou ontem… Tenho trabalhado muitoooo, e num tem dado tempo de quase nada, afinal estou me adaptando a diversas “mudanças e tudo mais” mas deixo isso para outro post, tudo bem? Rs

Mas, voltando ao post de hoje, esta é uma das fases da minha vida a qual sinto mais “saudades”.

Sei que em diversos lugares possuem nomes diferentes, mas na minha cidade (Mogi das Cruzes, São Paulo) assim que chamávamos a pré-escola, EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil).

Lembro muito bem de quase tudo: a escola toda pintada com desenhos infantis (na altura, palhaços “fofos”, rs), ao chegar, cantar musiquinhas como a da bandeira, entrar na sala com as “Tias” (professoras), brincar quase todo o dia no “banco de areia” ou então nos brinquedos como balanças, escorregas, entre outros; antes do almoço cantar a famosa musica da Eliana “Meu lanchinho”; continuar brincando com pinturas, colagens, massinhas; e quando mais velhos, aprendendo as letras e o nome (para escrever no nosso diploma, nossa assinatura) a qual nos fazia pensar sermos quase que adultos; as festas (junina, pais, mães, crianças, índios…). Como costumam dizer, o quanto éramos felizes, sem saber; sem responsabilidades, para alem de brincar e (no meu caso) acordar cedo para ir no ônibus do Tio Queco…rs

Dessa fase, para além das lembranças, tenho também a foto da matrícula do Jardim I (acho, rs) que agora me fez lembrar mais uma coisa; que minha mãe sempre nos levava para tirar fotos 3×4 de manha, nas férias, o que saiamos sempre com a “cara amassada”, reparem só, rs:

Ahm, mas e vocês também estudaram em Pré-Escolas quando crianças? Tem alguma lembrança, saudade…? Digam-me ;) rs

Beijos.

9 Comentários
18
Mai

Disney Club – TV Cruj

Hora da Saudade

Quem tem perto da minha idade (21 quase 22 anos), acho que também assistia/gostava…rs

.

.

.

..


.

A ideia central era, um grupo de amigos que fazia um programa “pirata” diário, chamada CRUJ (Comité Revolucionário Ultra-Jovem), apresentavam mascarados, reivindicavam os direitos dos “ultra-jovens” que são os pré-adolescentes, adolescentes, passavam desenhos animados…

Confesso que, logo que comecei a assistir, era criança ainda, e achava que era tudo verdade… Aos poucos fui crescendo, e vendo que era tudo, como diz meu pai, “combinado”. Quando somos crianças, somos tão inocentes, né? Rs

E vocês, se lembram? Rs

Cruj, Cruj, Cruj, Tchau…rs

Beijos.

9 Comentários
27
Abr

Rá-tim-bum

Hora da Saudade

Mais numa novidade aqui no JehJeh; mas não é a ultima, aguardem por mais, rs.

Há algum tempo que eu quero falar sobre “os grandes sucessos” dos meus tempos de criança, os Clássicos programas infantis. Como são muitos, decidi fazer uma categoria, para reunir boa parte deles, falar “bem” sobre todos, que com certeza marcou não só a minha, como a infância de quase toda a gente :D

Hoje irei “desenterrar” o “Rá-tim-bum”.

.

.

.

Foi ao ar, de 1989 à 1992, mas muito reprisado.

Tinham vários quadros, como: Senta que lá vem a história, O detective Máscara, Euclides e a cobra Siiiiilvia, A fada Dalila, O professor Tiburcio, A Nina, A família, O Pinguim, entre outros…

Ahm, mas morria de medo “Dos porquinhos”; vejam só como eram “assustadores” Rs.

E vocês, também se lembram? Rs

Beijos.

9 Comentários
!-- WP FOOTER -->