17
Mar

Distância…

Meu mundo

Acho a coisa mais difícil, de passar quase 3anos “fora” de casa é: a distância…

Confesso por vezes, pensar que o meu tempo “congelou” e perceber que tudo no Brasil está diferente, com essa minha “ausência”…

Amigas noivas, bebés nascendo, irmãozinho maior de idade, amigos se formando na universidade, crianças crescendo… E eu aqui, como sempre fui, “vendo tudo isso” de longe…

O que me “salva” é a internet, que deixa esta distância um pouco menor…

Queria que, com toda essa tecnologia, criassem uma máquina de teletransporte, como essas que vemos nos desenhos dos “The Jetsons” para tudo ser perfeito! Juntando assim, o melhor dos dois “mundos” que vivo… Rs

Ai, ai… Huahuahauhauhau

Nota: Para aqueles que não conhecem os “The Jetsons”, podem conferir no vídeo abaixo;

Beijos.

9 Comentários
03
Mar

Supermercado Online

Meu mundo

Acho isto a melhor coisa que um dia já inventaram: as compras do supermercado online!

Imaginem, fazer as compras a partir de casa, sem aquelas filas, sem a dor de cabeça em onde estacionar; ou no nosso caso aqui, como ir (porque as grandes redes são para fora da cidade, ainda não temos carta de condução habilitação, e moramos bem no centro da cidade, rs).

Acho que as grandes redes oferecem esse serviço em quase todo mundo, e acreditem vale demais a pena!

No caso aqui de Portugal, apenas duas delas oferecem, as mais populares por aqui…

Mas como tudo “não são flores”, algumas das desvantagens são ter que agendar o dia da entrega, ou então pagar um pouco a mais para ser mais depressa, e os entregadores terem “ordens” para só ajudar a carregar a casa, em casos extremos (o que para nós que moramos no terceiro andar, e não possuí elevador no nosso prédio, é um bocado chato, rs)… Mas garanto a vocês que este serviço é espectacular!

Super recomendo a todos que se possível, experimentem!

Beijos.

5 Comentários
28
Fev

Brasil & Portugal

Meu mundo

E se até mesmo de região para região algumas expressões e mesmo sotaques mudam, que dirá de um país para o outro…
Como vocês já sabem, estou aqui em Portugal a quase 3 anos, e confesso, que logo quando cheguei me assustei.
No alto do verão, onde é uma salada mista de turistas, por vezes percebia entendia melhor os ingleses que os portugueses, mas com o passar do tempo, me habituei acostumei.

Hoje então, vou colocar um pouco dessas expressões para vocês entenderem, rs.

Começando pelo básico, já tiveram a oportunidade de conversar com alguém daqui de Portugal, para ver a diferença do dialecto: português ao brasileiro?

E agora vem o melhor, as expressões, reparem em algumas nesse vídeo:

E então algumas palavras:

  • Pequeno-Almoço: Café da manhã
  • Frigorifico: Geladeira
  • Gelado: Sorvete
  • Atador: Cadarço
  • Autocarro: Onibus
  • Comboio: Trem
  • Passadeira: Faixa de pedestre
  • Peão: Pedestre
  • Telemóvel: Celular
  • Giro: Bonito, Lindo
  • Fixe: Legal
  • Puto: Garoto
  • Pita: Garota…

Ai, são tantas que nem consigo mais listar, rs…
Mas caso vocês queiram saber de mais alguma expressão ou mesmo gírias, podem perguntar que respondo, OK?

Beijos

11 Comentários
18
Fev

Emigração

Meu mundo

Bom, como já cansei de falar por aqui sou imigrante brasileira em Portugal e acho que esta, foi sem dúvidas, uma das experiencias mais enriquecedoras da minha vida.

Antes era uma perfeita menina. Tinha minhas responsabilidades sim, mas como estava debaixo das asas de meus pais, não me preocupava muito com as coisas. Estudava bastante, fazia um curso técnico de Nutrição e Dietética na ETEC pela manhã, e a noite o 3º Ano do Ensino Médio na Escola Washington Luis; e até que tinha boas notas.

A oportunidade de vir para cá foi totalmente inesperada, o Eder tem algumas primas por aqui, e a partir disso a ideia surgiu. Em Maio de 2007 ele veio para cá, e eu (a principio) devia vir em Dezembro. Mas como tudo, adiantei um pouco e cá cheguei em Agosto. Rs

Sim, a “menininha” chegou sem os pais, os meus protectores. Confesso que a ficha demorou um pouco por cair, cheguei em pleno verão e imaginava estar a passar férias. Após mais ou menos 3 meses, me dei conta que: não era mais uma menina, e sim uma mulher praticamente casada, não tinha ideia de como faria para assumir esta postura e estava sem meus pais. De inicio foi um enorme choque, mas com o tempo me acostumei.

Hoje, passados quase 3 anos depois de minha mudança drástica, posso dizer que sou uma: “Menina-Mulher”. Continuo com meu jeito de sempre, um tanto quanto infantil, mas com atitudes, pensamentos e postura mais amadurecidos, mesmo dignos de uma mulher.

Aprendi várias coisas também, desde as mais básicas como os cuidados da casa, como também mais complexos, como o da adaptação.

Sei que para muitas pessoas, esse é um sonho: viver em outro país. Mas por experiencia própria acho que, deve ser pensado muito bem, pois é um “caminho sem volta”, pois sempre você acaba se transformando e se acaba voltando algum dia, nunca mais será aquela mesma pessoa… E também, tenho uma teoria sobre a imigração: “Se adaptando em 1 ano, dificilmente irá querer voltar nos próximos anos, se não apenas para passear…”

Por isto, se está mesmo com este desejo, analise muito bem tudo… Rs

Beijos

12 Comentários
!-- WP FOOTER -->