22
Mai

Evolução dos dispositivos móveis

Pessoal

Hoje, vendo numa revista sobre a grande “mágica informática” chamada de USB, lembrei da grande evolução por detrás desta maravilha.

Lembro do meu primeiro computador, que por mais incrível possa aparecer, a alguns mil anos existia, uma “entrada” para os disquetes (super tecnologia, na época) e uma gigante, para disquetes 8 polegadas (ao estilo dos discos vinis).

Mais tarde e num “novo” computador, esse com a clássica entrada de CD-Rom (apenas para leitura inicialmente, mas depois também como gravador). Enfim, o gravador e leitor de DVDs.

Mas hoje, quase todo mundo leva consigo uma Pen-Drive, que pode ser encontrada em diversas formas; mas que a minha a Clássica Kingston (que diz a lenda, tem garantia “eterna” rs).

O que mais me surpreende hoje em dia, lembrando desses “dispositivos móveis” foi que além da maior capacidade de armazenamento, cada vez mais diminuíram, que como diz a piada: pequenos no tamanho, grandes na eficiência!?

As vezes, fico imaginando: por vezes, rio das coisas que existiam no tempo de meus pais, onde toca fitas no carro era um lixo que poucos na época tinham, tempo esse não tão distante, por volta dos anos 80… E no tempo dos meus, nossos filhos? Será que iram rir, ao dizer-lhes que sou do tempo dos disquetes? Rs

Beijos.

10 Comentários
09
Mar

Traumas de infância

Pessoal

Sim, acho que sou uma pessoa um tanto quanto paranóica. Quando era pequena, como qual quer criança, vivia “aprontando as minhas” e para que parasse com isto (que por vezes poderia ser mesmo perigoso) minha família me colocou alguns “medinhos” que me acompanham ao longo da minha vida…

Tenho 2 mais evidentes, comuns para alguns mas no meu caso admito serem um pouco quanto exagerados: Altura e Ratos.

O de altura, não sei se é apenas por este motivo mas; quando tinha meus 5,6 anos e estava tranquilamente “pendurada” na passarela onde em baixo os comboios trens passavam, minha mãe me disse: “-Se fosse você não ficava ai assim, pois um menino fez a mesma coisa que você, caiu lá em baixo e o trem passou por cima”. Pronto, desde então, mesmo do 3º andar onde moro tenho quase que pavor de olhar para baixo e cair “como o menino”. Rs

Já o trauma de ratos (daqueles de esgoto, com o rabo cauda enormes). Tive pelo menos uns 5 hamsters, sem problema algum, mas os outros… É, parece que eles me perseguem, quando eles aparecem eu sempre sou a primeira em ver e ficar travada, mal conseguindo me andar. Minha mãe conta que essa “perseguição” é mesmo antiga, quando ela estava ainda grávida de mim, rs.

E vocês, são “traumatizados” com algo desde a infância, como eu? Rs

Beijos.

12 Comentários
04
Mar

Músicas da minha vida

Pessoal

Ai se minha vida tivesse trilha sonora, rs…
Sou daquele tipo de pessoas que, logo que ouve uma música me lembro de um momento, uma pessoa; desde aqueles momentos especiais que não saem de nosso coração à aqueles que fazemos o máximo pra nunca mais se lembrar.

Minha mãe me lembra: Pop, goes my heart (da Trilha do Filme Letra&Música), meu pai me lembra Outra Vez (do Roberto Carlos), meu irmão No It Isn´t (dos Plus44), minhas amigas irmãs Dilema (de Nelly e Kelly Rowland), o Eder Meu Amor Bravo Drive (dos Incubus) e a minha Equalize (da Pitty).

Como se cada uma dessas músicas, fossem feitas especialmente para cada uma das pessoas citadas.

Pois, acho incrível esse poder a música tem, de transformar pessoas e situações em letra e melodia.

E vocês, também tem uma “trilha sonora” ? Rs

Beijos.

5 Comentários
01
Mar

Meus cabelos… Oleosos

Pessoal

Tem dias que meus cabelos estão de um jeito…
Eles são como muita gente queria ter lisos mas muito oleosos, o que implica em lavá-los todos os dias para que não fiquem com aquele aspecto sujo, gorduroso. O que muitas pessoas dizem fazer mal, pois como demoram muito tempo para se secarem, pode trazer alguns danos.

Já tentei diversas maneiras de deixa-los controlados, para assim não os danificar, desde desde lavar “dia sim, dia não” como pintá-los.

E em nenhuma adiantou tanto, quanto os “Shampoos Infantis”. Alem de terem um cheirinho delicioso (por vezes de frutas ou rebuçado doces), como são desenvolvidos para crianças (que geralmente possuem as madeixas bem fininhas e delicadas), não os agridem tanto os outros, o que possibilita o uso diário.

Quando estava no Brasil, os que “faziam minha cabeça” literalmente eram os da Palmolive, (que parecia gelatina de Tutti-Frutti, rs). Mas por aqui, como não os acho, uso da Garnier, agora de Cereja com Amêndoas, que também tem um cheirinho delicioso!

Ahm, mas um conselho para quem tiver os cabelos também oleosos como o meu, é de sempre trocar a marca e o tipo do shampoo, para que não deixem os cabelos “carregados” sempre do mesmo produto. E também utilizar um shampoo anti-resíduos pelo menos uma vez por semana, para assim limpá-los por completo e retirar o excesso de resíduos acumulados.

Beijos.

6 Comentários
17
Fev

Pessoal: Corinthians

Pessoal

Posso dizer que sou uma recém-corinthiana, pois o sou há pouco mais de 2 anos.
Nada de se espantar, pois sou filha de são paulinos…rs

Quem me fez “mudar a casaca” foi meu namorido, que como todo corinthiano, é desde a nascença…rs.

O que me fez “apaixonar” não foram os jogos, os campeonatos (pois não gosto nada de futebol, rs) mas sim a paixão e devoção com o time que por vezes, mesmo quando estão a perder continuam gritando e incentivando os jogadores para virarem o placar da partida…

E a escola Gaviões da Fiel então? Neste ano entrou na avenida a comemorar os 100 anos de time; com aquele samba enredo de deixar até os palmeirenses arrepiados (ok, não é para tanto, rs). Quase todo time e até mesmo a directoria juntos desfilando, todos emocionados…
Sinceramente, deviam ter ganho e não ficado em 5º Lugar.

Para quem não teve a oportunidade de assistir, vou colocar um pedacinho da “emoção” do desfile samba enredo, com legenda…rs

Emocionante, não??? Rs

Beijos

2 Comentários
!-- WP FOOTER -->