10
Nov

Guia de viagem: Portugal

Viagem

Como sei que muitas pessoas estão querendo vir para cá, vou dar algumas dicas de como fazer a viagem sem dores de cabeça, usando a minha vinda para cá, como exemplo, desde o inicio…

O passaporte, como sou paulista, mais precisamente de Mogi das Cruzes, fiz o meu na Polícia Federal mesmo da capital, mas Aqui está a relação de todo o Brasil. A documentação necessária está Aqui, e o preenchimento Online do requerimento Aqui. O custo na época que fiz o meu (3 anos atrás) foi de aproximadamente R$ 150,00; não foi necessário levar foto (eles tiram mesmo na hora). Aconselho também a chegarem cedo, pois geralmente a fila é bem grande (preparem-se, pois demora quase o dia todo por lá, rs). Agendam o dia, e então retirei o passaporte (no meu caso, demorou aproximadamente 15 dias, na época).

Como Brasil e Portugal são os chamados de CPLP Comunidade dos Países de Língua Portuguesa não é  necessário visto.

A passagem, ao comprar minha passagem, me deram tanto a original (bilhete eletrônico), quanto uma cópia em PDF via e-mail, o que aumentou minha segurança. É uma folha impressa e, na hora do Check-In entregam o bilhete de embarque.

A bagagem, lembrando que a bagagem (normal) não poderá passar dos 20kg por pessoa.

Já a bagagem de mão, é permitida apenas 1 por pessoa na cabine com dimensões máximas de 56 x 45 x 25 cm., sendo que as carteiras bolsas, as pastas, os computadores portáteis e as respectivas malas são todas contabilizadas como uma peça, por isso, se tiver, por exemplo, uma carteira bolsa e uma mala de portátil, será pedido que pague uma taxa para colocar uma das peças no porão, portanto, considere colocar uma dentro da outra.

E existem algumas regras dos líquidos na bagagem de mão que são:

* Que o líquido esteja numa embalagem com um volume máximo de 100 ml;
* Todas as embalagens devem caber confortavelmente dentro de um saco de plástico transparente, que possa voltar a ser selado, com uma dimensão não superior a 20 x 20 cm;
* Na segurança do aeroporto, este saco deve ser retirado da bagagem de mão e mostrado em separado.

A companhia e viagem aérea o meu caso, que escolhi para via à Portugal pela companhia TAP (Transporte Aereo Português) em voo direto, e gostei bastante, em 9 horas já estava em Lisboa. De 30 em 30 minutos a hospedeira aeromoça passa nos entregando lanchinhos, bebidas, sem contar as principais refeições: Como embarquei as 18h00, tive o jantar, a ceia e o pequeno-almoço café da manhã. Minha sorte também, foi não ter muitas turbulencias no avião, então relaxei bastante na viagem.

Uma dica para as meninas que embarcam de sapatos altos como foi meu caso levar um chinelino na mala de mão, para assim que entrar no avião, vesti-los pois os pés incham durante a viagem e pelas horas de voo.

O Check-In na chegada em Portugal ara mim, foi a fase mais traumática! Como vim sozinha e, não fiquei em um hotel, me fizeram imensas perguntas a respeito da minha viagem sim, pensaram que vinha para cá, para ser aquilo que infelizmente algumas mulheres fazem  mas como já estava prevenida sobre isso, trouxe um termo de responsabilidade e tudo acabou bem.

Atenção, é muito importante não se esqueçam desse termo, caso vieram para cá ficar hospedados na casa de alguém, ou então tragam junto consigo, a reserva do hotel o qual ficarão.

No segundo voo para Faro, Algarve já que na época que cheguei, estavamos vivendo em Quarteira, e eu vim sozinha, fui a Faro de avião; o mais engraçado foi, que a espera da decolagem demorou mais que o voo propriamente dito, rs. E foi bem tranquilo.

Podia ter ido de autocarro onibus também, mas nesse caso ao inves de demorar 30 minutos, a viagem demoraria 4 horas, e como estava sozinha…

No total, de Guarulhos-São Paulo até Faro- Algarve, foram 10 horas. Minha passagem, lembrando quem cheguei em Agosto de 2007 (no alto da temporada de verão) foi R$ 2276,00 em voo direto, ou seja, sem parar em Recife-Brasil e Madrid-Espanha.

Se tiverem alguma dúvida, por favor não deixem de perguntar, Ok? Hehehe

Beijos.

11 Comentários
16
Set

Guimarães, Portugal

Viagem

Há algumas semanas, fomos conhecer um pouco mais do Norte português, mais precisamente uma cidade medieval chamada Guimarães (cidade portuguesa situada no Distrito de Braga, região Norte e sub-região do Ave (uma das sub-regiões mais industrializadas do país), com uma população de 52181 habitantes).

Ela é bem distante daqui de Aveiro, fomos de comboio trem; fizemos baldeação em Porto Campanhã (última estação) e pouco mais de 10 estações lá chegamos.

De inicio, tivemos uma surpresa engraçada: boa parte das pessoas que lá vimos, eram idosos; se calhar pois termos saído daqui por volta das 5h00 e chegando lá pelas 9h00, de um domingo (dia de missa? Rs). Então começamos nosso “Tour”.

Aconselho, para quem quiser conhecer a cidade pormenorizada, consultar primeiro um posto turístico, pois lá dão para alem das informações dos locais, também mapas e folhetos explicativos.

O primeiro sítio lugar a visitar foi o Museu de Alberto Sampaio.


“O Museu de Alberto Sampaio foi criado em 1928 para albergar as coleções da extinta Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira e de outras igrejas e conventos da região de Guimarães, então na posse do Estado. Situa-se em pleno Centro Histórico, no exato local onde, no séculoX, a condessaMumadonainstalou um mosteiro, à volta do qual foi surgindo o burgo vimaranense…”Informações obtidas no folheto: Guia da Cidade, Guimarães 2012.

Havia peças do ano de 1000, em perfeito estado comparadas com os anos que possuem. Como exemplo, a veste militar que D. João Ienvergou na batalha de Aljubarrota e que ofereceu a santa Maria de Guimarães em cumprimento de um voto. Detalhe no ano: 1385.

.

No caminho do almoço, deu mesmo para perceber o porque de ser considerada uma cidade medieval; em certas ruas, dava a impressão de estarmos mesmo naquela época, rs.

A tarde então, o Castelo de Guimarães:

“No séculoXa CondessaMumadonaDias, após ter ficado viúva, manda construir na sua herdade deVimaranes– hoje Guimarães – um Mosteiro. Os constantes ataques por parte dos mouros e normandos leva à necessidade de construir uma fortaleza para guarda e defesa dos monges e da comunidade cristã que viviam em seu redor. Surge assim o primitivo Castelo de Guimarães. No séculoXII, com a formação do Condado Portucalense, vêm viver para Guimarães o Conde D. Henrique e D. Teresa que mandam realizar grandes obras no Castelo de forma a ampliá-lo e torná-lo mais forte. Diz a tradição que teria sido no interior do Castelo que os condes fixaram residência e provavelmente aí teria nascidoD.AfonsoHenriques. Entre os séculosXIIIeXVvários reis irão contribuir com obras de melhoramento e restauro do Castelo. Ligado a façanhas heroicas do período de fundação da nacionalidade como a Batalha deS.Mamedeem 1128, razão porque é conhecido por Castelo da Fundação oi deS.Mamede, serviu ainda ao longo da história de palco de vários conflitos reais.”Informações obtidas no folheto: Guia da Cidade, Guimarães 2012.

É realmente demais! E uma espécie de forte, como dito acima, mas continua com suas formas naturais. As escadas da entrada não possuem nem corrimão, e é mesmo muito bocado alto. Apesar do medo de altura que tenho, consegui dar uma passeada por lá, com ajuda,rs

.

E a Capela de São Miguel:

“Construção do início do séculoXII, provavelmente pelo CondeD.Henrique, de estilo romântico, de pequenas dimensões e de grande simplicidade arquitetónica, Tem um grande simbolismo pela sua ligação histórica ao período da fundação da nacionalidade e à tradição de ter sido aí batizadoD.AfonsoHemriques.No seu interior o pavimento está lajeado com sepulturas que se atribuem a nobres guerreiros ligados a fundação da nacionalidade.”- Informações obtidas no folheto: Guia da Cidade, Guimarães 2012.

Nada mais é, que um cemitério coberto. Meio assustador, confesso, rs.

.
Praça de Santiago:

“Segundo a tradição, uma imagem da Virgem Santa Maria foi trazida para Guimarães pelo apóstoloS.Tiago, e colocada num templo pagão num largo que passou a chamar-se Praça de Santiago. Praça bastante antiga, referida ao longo do tempo em vários documentos, conserva ainda a traça medieval. Foi nas suas mediações que se instalaram os francos que vieram a Portugal em companhia do CondeD.Henrique. Ai estava situada uma pequena capela alpendrada do séculoXVIIdedicada a Santiago que foi demolida em finais do séculoXIX.”Informações obtidas no folheto: Guia da Cidade, Guimarães 2012.

Queríamos ter visitado o Teleférico e a igreja de São Damasco, mas o tempo ($$$) não nos permitiu. Éramos em 5 e, a entrada para cada um é de 5€.
Uma dica a todos que forem visitar Guimarães: Domingo é o melhor dia, uma vez que a entrada para diversos locais é gratuita.

Para aqueles que puderem e gostarem, é uma boa opção de passeio turístico/cultural.
Espero que tenham gostado…

Beijos.

16 Comentários
!-- WP FOOTER -->