08
Fev

#Critica Detona Ralph

Jéssica Pagliai @ Cinema


When the game is over, the fun begins!

Já não é nenhuma novidade que a Disney faz filmes realmente bons de animação, mas nunca tinha feito um tão brilhante e original como Wreck-it Ralph. É tudo diversão no Litwak’s Family Fun Center, até que alguém se machuque. Embora esta linha pareça cliché e o enredo seja simples na maioria dos filmes (quando o final seja um resultado moral) a sua configuração o torna maravilhoso, fresco e único!

O centro de filme é Ralph dublado por John C. Reilly, o vilão do jogo arcade Fix-it Felix que decide se tornar um herói. Porque? Ele não gosta do papel infeliz de “Bad Guy”, que foi programado para assumir, e decide ir para outro jogo, a fim de aprender o que se tornar um bom rapaz. No meio de seu plano mirabolante, faz amizade com Vanellope von Schweetz dublado por Sarah Silverman a personagem que é considerada uma aberração por sua tendência de falha, de um jogo de corrida de doces chamado Sugar Rush (uma mistura entre os mundos de Candy Land e Mario Kart). Para ela, a corrida é mais profunda dentro de seu código-fonte, mas o governador da terra dos doces o Candy King dublado por Alan Tudyk é totalmente inflexível em mante-la na corrida… Enquanto isso, durante o desaparecimento de Ralph, o jogo Fix-it Felix Jr. está correndo o risco de ser desligado, cabendo à Félix Jr. dublado por Jack McBrayer a responsabilidade de resgatar o vilão desajeitado. Ainda, devido a breve passagem de Ralph pelo jogo Hero’s Duty é também um grande incômodo para a sargento Calhoun dublada por Jane Lynch. Ela agora deve localizar e exterminar uma Cybug que Ralph, por engano, ajudou a escapar do jogo e se o erro for viral, pode destruir todos os jogos de arcade do Litwak’s Family Fun Center. Ele deve dar o seu melhor para salvar o dia e se tornar um verdadeiro herói…

O filme oferece momentos impressionantes de criatividade! Desde a forma como os personagens são desenhados e animados, até a maneira como suas vidas são retratada fora de seu próprio jogo… O diretor e os animadores colocam seus corações e almas em fazer este filme, com seus efeitos e enredo incrível cheio de humor tanto para os novos jogadores de Game Genie quanto para os mais velhos Games retro. Os personagens foram muito bem executados, mostrando como seria se os personagens dos vídeo games fazem nas horas de pós trabalho quando não havia nenhum jogador ao redor… abrindo assim a porta da imaginação e transformando a originalidade por trás dele, o termo nostálgico para um nível totalmente novo!

Eles também fizeram um trabalho incrível com a Vanellope e como sua história a desenrolando com voltas e reviravoltas surpreendentes. E não só eles fizeram um ótimo trabalho na trama, como também na estética de efeitos visuais fazendo com que o caráter Vanellope e de outros personagens,  realmente florescessem. Ralph é um daqueles personagens que mostra que apesar de seu enorme tamanho e ser programado para o mau mostra que, quando há uma vontade de mudança nada literalmente é obstáculo no seu caminho e eventualmente sua louca jornada de salvar o dia é polvilhada com risos e confusões.

 

A animação é simplesmente maravilhosa, com cores vibrantes, ambientes e personagens fantásticos. E emocionante de ver alguns personagens de videogame fazendo participações especiais, como Bowser, Pac-Man, Sonic, entre outros…

Geralmente, os filmes do género dão mais emoção do que realmente histórias, o que faz com que o tom do filme se torne muito meloso… Mas, Wreck-lo Ralph o equilíbrio perfeito do início ao fim, o que faz pais e filhos se apaixonarem por ele.

É o filme perfeito! E ainda com direito a um extra…

O curta-animado semelhante a Pixar, chamado The Paperman que segue a história de um jovem solitário na cidade de Nova Iorque do meio do século, cujo destino toma um rumo inesperado após um encontro casual com uma mulher bonita na ida ao trabalho pela manhã. Convencido de que a garota dos seus sonhos foi embora para sempre, ele ganha uma segunda chance quando a vê em uma janela de um arranha-céu na avenida de seu escritório. Com apenas o seu coração, imaginação e uma pilha de papéis para obter a sua atenção, seus esforços não são páreo para o que o destino tem reservado para ele.

Então para resumir: Penso que o filme não poderia ter vindo em melhor hora! Pois, as pessoas que cresceram durante a era do jogos arcade estão agora começando a formar sua própria família e, esta mesma geração também testemunhou o renascimento da Disney no início dos anos 90 com clássicos como: A Pequena Sereia, A Bela e a Fera, Aladdin, e O rei leão… Com Wreck-It Ralph destinado a ser um clássico instantâneo, após o sucesso de Tangled igualmente impressionante, estamos em um novo Renascimento da Disney para toda uma nova geração.

Dito isso, acho que você não precisa ser necessariamente um fã de videogames para amar este filme! Pois ele trabalha muito bem os personagens que são mais do que a Pixar-Disney.

Um trabalho incrível em todos os níveis, sejam eles visual, na linha de história, no desenvolvimento do caráter, a trama global, e acima de tudo a forma como eles conseguem tecer todos esses fios juntos em um filme sólido. Uma das maiores obras da Disney!

Detona Ralph e Paperman  está concorrendo ao Oscar 2013 nas seguintes categorias: 

Melhor Animação e Melhor Curta Animado

Sua estreia aqui em Portugal foi no dia 8 de novembro de 2012, e no Brasil em 4 de Janeiro de 2013.

Beijos.

1 Comentário

 

Uma resposta a “#Critica Detona Ralph”

  1. Carla Susana diz:

    Adorei o filme! ;)

Deixar uma resposta

!-- WP FOOTER -->