01
Jun

O medo europeu: a bactéria E. Coli

Jéssica Pagliai @ Polêmica S.O.S


A crise dos pepinos está a provocar tensões em todos os ramos europeus, sendo eles: alimentares, económicas e até mesmo, diplomáticos.

Berlim acusou os pepinos espanhóis de serem o vetor de contaminação com uma bactéria; A Espanha por sua vez alega o contrário, referindo que análises feitas nos produtos. Tanto, que o vice-primeiro-ministro espanhol Alfredo Rubalcaba confirmou que Madrid intensiona processar a Alemanha.

Enquanto se procura o verdadeiro culpado pela “bactéria assassina”, um tipo agressivo da Escherichia Coli – mais conhecida como colibacilo – os agricultores espanhóis dizem estar a perder cerca de 200 milhões de euros por semana. “Espero que este problema esteja resolvido dentro de 10 a 15 dias para tentarmos salvar 30 % do investimento, pelo menos para cobrir o valor das sementes porque os outros gastos já não recuperamos”, diz um sindicalista de Múrcia.

A crise também está a colocar milhares de postos de trabalho em risco num país que tem o nível mais elevado de desemprego da União Europeia porem, o grande motivo de preocupação é mesmo a saúde. Já morreram 16 pessoas e mais de mil outras ficaram infetadas, em especialmente na Alemanha.

Afinal, o que é essa bactéria E. Coli? - O Escherichia coli (abrevia-se E. coli) é um grupo grande e diverso de bactérias. Embora a maioria das variedades de Escherichia coli sejam inofensivas, outras podem provocar doenças. Alguns tipos de Escherichia coli podem causar diarréia, enquanto outros provocam infecção urinária, doença respiratória, pneumonia e outras doenças.
Há ainda outros tipos de Escherichia coli que são usados como marcadores de contaminação na água. Você pode escutar sobre achado de Escherichia coli na água para beber, a qual por si mesma pode ser inofensiva, mas é indicador de contaminação.

Quem é infectado por Escherichia coli – Pessoas de qualquer idade podem ser infetadas. Crianças muito pequenas e idosos são mais propensos a desenvolver doença séria e síndrome hemolítico-urêmica, mas até crianças mais velhas e adultos jovens podem ficar seriamente doentes.

Sinais e sintomas de infecção – Os sintomas de infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas (que produzem um ou mais tipos de toxina denominadas toxina Shiga 1 e 2) variam de pessoa para pessoa, mas freqüentemente incluem cólicas estomacais severas, diarréia (freqüentemente com sangue), e vômito. Se houver febre, ela geralmente não é muito alta, menos de 38,5˚C. A maioria das pessoas fica melhor dentro de 5 a 7 dias. Algumas infecções são moderadas, porém outras são graves e até ameaçam a vida.

Complicações de infecções – Em torno de 5 a 10% das pessoas com infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas desenvolvem uma complicação potencialmente fatal conhecida como síndrome hemolítico-urêmica. Sinais de que a pessoa está desenvolvendo síndrome hemolítico-urêmica incluem diminuição na freqüência da urinação, sensação de muito cansaço, e cor rosada nas bochechas e dentro das pálpebras inferiores. Pessoas com síndrome hemolítico-urêmica devem ser hospitalizadas porque os rins podem parar de funcionar ou desenvolver outros problemas sérios.
A maioria das pessoas com síndrome hemolítico-urêmica se recupera dentre de algumas semanas, porém algumas pode sofrer danos permanentes ou até morrer.

Como a infecção se espalha – As infecções por Escherichia coli Shiga Toxigênicas começam quando a pessoa engole as bactérias, em outras palavras quando entram pequenas quantidades (geralmente invisíveis) de fezes humanas ou animais na boca. Infelizmente isso acontece com mais freqüência do que se imagina. Exposições que resultam em doença incluem consumo de comida contaminada, leite não pausterizado, água não desinfetada, contato com gado, ou contato com fezes de pessoas infectadas.

Diagnóstico de infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas - são geralmente diagnosticadas por teste laboratorial de fezes. Identificar a variedade específica de Escherichia coli é muito importante para propósitos de saúde pública.

Tratamento para infecção – O tratamento com terapia não específica, incluindo hidratação, é importante.
Antibióticos não devem ser usados no tratamento. Não existe evidência que tratamento com antibióticos ajude, e o uso poderia elevar o risco de síndrome hemolítico-urêmica. Agentes contra a diarréia, como Imodium®, também poderiam elevar esse risco.

Prevenção de infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas - Podem ser prevenidas das seguintes formas:

- Lavar as mãos cuidadosamente depois de usar o banheiro, trocar fraldas, e antes de preparar ou comer alimentos;
– Lavar as mãos depois de contato com animais em seu ambiente (fazendas, zoológicos, feiras);
– Evitar laticínios não pasteurizados;
– Evitar engolir água ao nadar em lagos, represas e piscinas.

Pois é, mesmo sendo um problema aqui da Europa, devemos tomar cuidado em qualquer parte do mundo!

Beijos.

21 Comentários

 

21 respostas a “O medo europeu: a bactéria E. Coli”

  1. Muito bom você tocar nesse assunto, por que realmente tá deixando toda população em alerta. Agora é cuidar para que não aconteça aqui.

    Bjo ;)

  2. Luiza diz:

    Eu já vi crise da vaca louca… gripe suína… e mais essa agora!
    A mutreta política é o que mais me incomoda no mundo… pq eu sempre lavo as mãos pra não pegar doenças msm…

    http://ocotidianodecadadia.blogspot.com/

    Até!

  3. Gente, sem querer ser simplista, mas evita-se a e. coli do mesmo jeito que tantas outras doenças. Lavar a mão sempre!!! Lavar bem os alimentos e todo o resto.
    sinceramente, não há motivo pra tanto alvoroço.
    ótimo blog!
    http://www.muffinsechocolate.blogspot.com/

  4. eu nao sei se pegou o comentario anterior, mas enfim… muito alarde pra uma coisa comum. Lavar as maos sempre!
    otimo blog.
    http://www.muffinsechocolate.blogspot.com/

  5. Ila diz:

    Oii moça, agradecendo a visita láno http://paradaobrigatoriacmc.blogspot.com/.
    Bem, eu vim saber dessa bacteria hj mas nao aqui no blog, mas pow bem legal vc me esclareceu umas coisinhas q eu nao havia entendido numa entrevista da globo, enfim, amei teu cantinho.
    bj.

  6. wilma diz:

    Ótimo Jeh você postar sobre isso,eu ontém à noite que ouvi no noticiário sobre a bactéria e já fiquei preocupada, e estava aqui querendo pesquisar sobre, e eis q encontrei no seu blog.

  7. Andre diz:

    Puxa que coisa hein… Um acusando o outro… E a preocupação maior aí não parece ser a saude de ninguem…

  8. Taís diz:

    Depois da H1N1 as pessoas aqui no Brasil criaram o hábito de higienizar as mãos também com álcool gel. O que foi muito bom pois ajudou também a prevenir outras doenças, como a conjutivite.

  9. Taís diz:

    Talvez o álcool possa ajudar as pessoas da Europa também.

  10. Tambem tenho medo de pegar alguma dessas bacterias,tem de arrumar algum modo de prevenção pra isso.

  11. Lucas diz:

    Essas informações, além de interessantes, são absolutamente necessárias.
    Parabéns!

  12. sempre e bom tomar cuidados…sempre e bom prevenir….legal a postagem…

  13. Caramba, esse povo faz muita algazarra com essas coisas, até a ministra lá comeu um pepino para provar a pureza do produto… Mas de nada adiantou ontem a Russia cancelou a importação de legumes europeus… Muito triste isso! O Brasil já ficou sem exportar carne um tempão para europa por causa desses alarmardes, quem sofre é a economia… Que venham as conseqüências! Muiiito bom seu blog! Abração!

  14. Samanta diz:

    Uau, o blog está com visual novo, já era bom, continua ótimo! ^^

    Morro de medo de pegar infecção com alimentos, tenho o maior cuidado.
    Muito boa essa matéria, bem completa, parabéns!

    beijo

    http://azizefashion.blogspot.com/
    .
    @AzizeFashion – http://twitter.com/AzizeFashion
    .
    @SamantaAzize – http://twitter.com/SamantaAzize
    .
    http://www.facebook.com/pages/AZIZE-FASHION/133491186723572

  15. Excelente post, e informação muito importante, lembro ainda que suas dicas no final do post são importantes para se evitar todo tipo de infecção intestinal,
    bjos.

  16. Danny diz:

    otimo assunto!
    eu soh espero q consigam achar rapido uma cura e q as mortes e contaminações cessem. acho q eh oq tds desejam independent d qual part do mundo sao.

    bjoooooos

    http://cabecafeminina.blogspot.com/

  17. Boa tarde,

    Vim agradecer e retribuir a visita em meu blog. Volte sempre, hein!

    Tenha um bom fim de semana!
    Abrs

    Victor

  18. Gostei do assunto!
    não são todos os blogs que abordam assuntos sobre a nossa saúde como o seu ! parabéns!

    comenta?
    http://www.cupcake-bruna.blogspot.com

  19. Gostei do post!
    não são todos os blogs que abordam assuntos tão importantes como o seu!

    http://www.cupcake-bruna.blogspot.com

  20. Leandro diz:

    Muito interessante esse post, é bem esclarecedor…
    Tomare que essa bactéria não chege ao Brasil, e não se torne um surto como a gripe suína.

    Para´bens mais uma vez pelo conteúdo de qualidade do seu blog.

    Leandro
    http://www.emquestao.org

  21. Mais uma vez seremos entupidos de alarmismo, pode esperar novas sementes transgênicas que serão imunes a esta bactéria ou novos medicamentos para encher os cofres dos laboratórios farmaceêuticos.

    O código genético desta bactéria mostra que sem dúvidas ela foi exposta propositadamente a mais de 12 antibióticos e teve seus genes alterados para ficar mais mortal.

    A mídia corporativa para variar engole a seco as informações das agências de saúde sem questionar. Lamentável!!

    E este é realmente o objetivo desta nova farsa médica: regular tudo que você bota na boca para que se alimente apenas de alimentos mortos e processados. Se deixarmos seguirem adiante seremos escravos da indústria alimentícia, após termos sido escravizados pela indústria farmacêutica!!

    Leia todos os detalhes desta nova farsa:
    http://www.anovaordemmundial.com/2011/06/e-coli-na-europa-evidencias-geneticas.html

Deixar uma resposta

!-- WP FOOTER -->