14
Ago

Kit portátil de ferramentas para bicicleta

Boas Idéias Comprinhas

Ah, o verão…

Essa é a melhor época do ano para andar de bicicleta! Mesmo para quem está aprendendo a andar ou se aperfeiçoar…

 Biciclata-Capa

Mas, foi pensando nisso, que a marca britânica Wild & Wolf criou esta estanha caixinha vermelha vintage-inspired… Esse é um kit de primeiros socorros com as ferramentas perfeitas e em tamanho reduzido!

Ao lado de seu capacete, este kit compacto é a única coisa que você deve se lembrar sempre que for pedalar longe de casa!

 Biciclata-1

Ahm, e o mais legal é que a marca Wild & Wolf também apoia a organização WaterAid, que ajuda a fornecer água potável para as pessoas ao redor do mundo.

Biciclata-2

Fixie Upper Bike Tool Kit contém:

2x alavancas de freio suplentes,
1x ferramenta multi-funções de bicicleta,
1x solução de reparação de borracha,
1x chave de osso e grosa de metal,
9x remendos de borracha (em três tamanhos diferentes).

CompreAqui

Biciclata-Bonus

On your bike!

Beijos.

Nenhum Comentário
01
Mar

Solidariedade animal

Boas Idéias Coisinhas Fofuras

Como já disse várias vezes aqui no #jehjeh eu AMO ANIMAIS!

Meu maior sonho é um dia, ter um sítio enorme para poder abrigar e cuidar de todos aqueles que não tem lar… Mas enquanto isso por enquanto não acontece, adoro contar um pouquinho das pessoas que assim como eu tiveram esse sonho e conseguiram o tornar real.

E mostram que nesse mundo louco, nem tudo está perdido…

O fotógrafo Seth Casteel gosta muito de animais e acredita que todos eles merecem um lar cheinho de amor!

Por essa causa então, dedicou centenas de horas de seu tempo, e cerca de 20.000 dólares para salvar a vida de muitos animais… Ele voluntariamente visitar abrigos de animais em todo o país dos EUA, para fotografar os seus habitantes e dar-lhes uma melhor chance de encontrar uma família. O resultado das fotos profissionais foi não só o aumento e geção de maior tráfego para os abrigos e resgates, mas também um aumento significativo de adoções.

Todo esse esforço levou ao lançamento do projeto Second Chance Photos, um projeto dedicado a salvar animais de estimação, através das fotografias. Ficou curioso para saber mais e até como você pode os ajudar? Visite o site: www.secondchancephotos.org :)

E esse projeto maravilhoso poderia servir de modelo para outro países, não? Hehehe

Falando nisso…

Que os cachorros adoram bolinhas, não é novidade pra ninguem… Mas, e de aguá? Provavelmente não muito de banho, mas já uma piscina!

Então, que tal darmos um mergulho junto dos nossos melhores amigos e vê-los em novos e divertidos angulos? Para isso então, Seth nos dá uma ajudinha… Hehehe

Creio que os animais são uns anjos que podem nos ensinar o que é fidelidade.

Beijos.

5 Comentários
15
Nov

I Will Survive Kit

Boas Idéias Coisinhas

Uma idéia fofíssima e super original, para quem quer ajudar alguém a tentar juntar os cacos do seu coração!

 

Apesar de como você ou amigo estarem se sentindo bem agora, e sabendo que com o tempo irá se recuperar, é sempre bom dar um up, para uma grande volta ao jogo da vida, como um novo astral…

Mesmo assim, não fará mal nenhum dar este kit para que quem acabou um relacionamento. Esta pequena lata é completa: com um “bula médica”, “ataduras de cura”, “certificado de recuperação”, e um pingente encantador na forma realista de coração. Quando sentir uma onda repentina de boas lembranças te “molhar” o pensamento, basta ler uma das mensagem dos “cartões de afirmação” para tentar se recuperar!

Pode até ser que essa caixinha não apague o que aconteceu, nem coloque um novo sentido na sua vida mas pelo menos ele vai trazer boas risadas quando as coisas ficam difíceis.

Então, se precisarem de uma cura para aquela dor no peito insuportável, que chega a nos deixa zonzos de tanta tristesa, pegue seu BFF, alguns petiscos favoritos e este pacote pequeno de inspiração… Sim, todos nós acreditamos em você! You will survive, hehehe

 

O Kit é composto por:

- Tin Case (Medidas de 2,75 polegadas de largura, 3,75 centímetros de altura e 2 cm de profundidade);
– Inclui: Booklet Remedy, 5 Cartões de Afirmação, 5 Bandages Healing, Charm (coração), pulseira declarativa, certificado de recuperação.

Atenção: Perigo de asfixia. Peças pequenas. Não para crianças menores de 3 anos. As porções de metal deste produto contêm produtos químicos conhecidos no Estado da Califórnia por causar câncer ou defeitos congênitos ou outros danos reprodutivos, mas atende aos padrões de segurança federais, conforme descrito pela Consumer Product Safety Improvement Act.

 

Adorável, divertida e útil para tentar ajudar um amigo! Nessa que é uma situação tão dificil tanto para quem se passa quanto para aqueles que estão por perto…

Gostaram? Achei tão fofinho, hehehe

Beijos.

15 Comentários
26
Ago

10 Erros em uma entrevista de emprego

Boas Idéias Meu mundo O que fazer

Notaram minha ausência? Hehehe
Pois é, estava um pouco atarefada com outras coisinhas, o que me deu uma idéia para esse post ;)

Quando surge a oportunidade de uma emtrevista de emprego, vocês sabem como agir e o que fazer, para que ocorra tudo como o esperado? Afinal, a primeira impressão do contratante pode ser fundamental para que consiga a tão esperada vaga!

Por isso então, trago os dez erros que podem ser fátais para não colocarem tudo a perder quando estiverem à frente do entrevistador:

 

#10 -Demonstrar desequilíbrio emocional: Não é segredo para ninguém que o nervosismo pode atrapalhar, e muito, nos momentos decisivos. Na entrevista de emprego não poderia ser diferente. O candidato pode até ter o perfil ideal para a vaga, mas se deixar a tensão dominá-lo no momento em que precisa deixar claro suas qualificações, sua chance pode ir por água abaixo. O desequilíbrio emocional demonstrado pela insegurança e o nervosismo pode dizer ao recrutador que você não está pronto para assumir uma grande responsabilidade. Por isso, evite cometer erros como: levar um acompanhante para esperá-lo após a entrevista, inflar seu discurso com comentários negativos ou colocar-se em uma posição de vítima frente adversidades. Se você tem um bom currículo e suas características correspondem ao perfil da vaga, não há motivo para se preocupar.

#09 -Não perguntar nada durante a entrevista: Não é porque você está fazendo uma entrevista que sua participação na conversa deve se limitar a responder o que o entrevistador pergunta. Por timidez ou insegurança, muita gente sai com dúvida da entrevista e isso é ruim. Caso o recrutador não mencione, é sua obrigação perguntar detalhes sobre a rotina de trabalho e benefícios. Porém, isso não significa que você deve incorporar o perguntador chato. Caso a explicação sobre a vaga não tenha sido suficiente para esclarecer suas dúvidas, pergunte com bastante delicadeza novamente: ‘Desculpe-me, não ficou muito claro para mim’. Agora, se mesmo assim restarem dúvidas, deixe para outra ocasião. Perguntar sobre o salário não é uma coisa ruim, desde que você não se preocupe só em saber quanto será a remuneração. Procure se informar sobre outros detalhes para não mostrar que está interessado só no dinheiro.

 

#08 -Vangloriar-se de suas conquistas pessoais: Na hora de “vender seu peixe” ponha o ego de lado e não em primeiro lugar. O discurso não pode estar recheado de “eu fiz”; “eu consegui”; “eu conquistei”; e “eu realizei”. Quando você coloca todas as conquistas em primeira pessoa pode soar presunçoso para o entrevistador. Até porque, na maior parte das empresas, os projetos e as realizações não são fruto do trabalho individual, mas sim, de uma equipe. Na hora de destacar seus feitos, procure valorizar sua participação em um projeto de sucesso implementado por uma equipe, e a partir disso, destaque como foi sua atuação para que ele fosse bem-sucedido. Lembre-se: egocentrismo não é uma característica admirada pelos contratantes. Para não cair nessa, vale treinar na frente do espelho. Olho no olho, com segurança no discurso. Um pouco de bom humor também ajuda. Existe uma tese que diz: quando você sorri, se desarma internamente e se torna mais receptivo.

#07 -Disputar espaço com o entrevistador: Para disfarçar o nervosismo, tem muita gente que acaba partindo para o ataque e disputando espaço com o recrutador durante a entrevista. Para driblar a insegurança, ele acaba querendo fazer pose de sabido a fim de triunfar sobre o recrutador. Isso tudo, porém, é muito mais que previsível para quem trabalha com Recursos Humanos. Aí, das duas uma: ou você perde a vaga porque o recrutador percebe sua insegurança por meio de uma postura imatura de quem está na defensiva, ou acaba sendo eliminado pela prepotência e o excesso de arrogância que esse comportamento demonstra. Por isso, não entre numa disputa direta com o recrutador. Espere, escute e, aí sim, faça suas considerações, sempre com humildade.

 

#06 -Falar mal do emprego ou do chefe anterior: Mesmo que esteja com raiva da empresa ou do chefe antigo, jamais fale mal deles na entrevista de emprego. Essa atitude é vista com maus olhos por 99,9% dos recrutadores. Na entrevista de emprego, o recrutador não está interessado em ficar por dentro de ‘pendengas’ cujas pessoas e razões ele simplesmente desconhece. Seu objetivo é investigar de que maneira seu perfil profissional e suas qualificações poderão ser úteis para a empresa. Caso você vá logo partindo para o discurso de que estava infeliz no emprego anterior porque seu chefe o perseguia, além de desviar o foco da entrevista, estará levantando questões que podem levar o recrutador a repensar sua contratação. Afinal, numa situação de conflito, é preciso avaliar a parcela de culpa de ambas as partes. Além disso, falar mal da empresa ou do antigo chefe revela uma postura antiética de sua parte, pois se tratam de segredos e detalhes de um negócio do qual você não faz mais parte. Mas, atenção: isso não quer dizer que você deva mentir, e sim, contornar a situação. Uma boa saída é dizer que saiu da empresa por estar em busca de novos desafios profissionais.

#05 -Mentir sobre suas qualificações: É o mesmo que dar corda para se enforcar! Inventar cursos, referências e pequenos sucessos colocam o candidato numa situação vulnerável porque, caso seja contratado, terá de sustentar essa inverdade por muito tempo. E como diz o ditado: mentira tem perna curta, hora ou outra seu deslize será descoberto. Aí o prejuízo será bem maior. Uma vez que seu superior descobrir que você não tem as habilidades destacadas na entrevista, perceberá que seu perfil não atende às necessidades da empresa, e mais, que errou ao apostar em sua seleção. Ao ser contratado, o indivíduo precisa ter claro que convenceu o recrutador de possuir determinadas competências. Ao mentir, não só estará provando que não as tem como atestará sua falta de caráter ao faltar com a verdade. Isso deixará o recrutador descontente duas vezes e poderá resultar em demissão comprometendo, inclusive, futuras recomendações.

#04 -Expressar-se mal, com gírias e frases sem sentido: O discurso mais adequado para uma entrevista é aquele em que o candidato consegue ser objetivo, responder as perguntas do entrevistador, expor seu ponto de vista quando é convidado a fazer isso e perguntar, com tato, detalhes sobre a vaga. No meio do caminho, porém, é muito comum que os candidatos façam uso de gírias e regionalismos na hora de tirar suas dúvidas. O linguajar é um detalhe importante, dependendo das expressões utilizadas, o discurso demonstra certa imaturidade do candidato. O ideal é responder as perguntas com calma, ter tempo para pensar e expor suas idéias com tranqüilidade. Este, aliás, é outro problema grave de muitos discursos. Tem candidato que fica tão nervoso na hora da entrevista que dispara a falar e quando percebe já mudou de assunto e não respondeu a pergunta do entrevistador. Isso é muito ruim, já que o ritmo da entrevista é um fator importante.

 

#03 -Não saber nada sobre a empresa ou o setor: É muito comum que os candidatos partam para a entrevista de emprego sem saber sobre a empresa em questão ou sobre o setor em que ela está inserida, quando na verdade, ele deveria estar munido do maior número de informações possível. Se a empresa de recrutamento não divulgar qual é a companhia que está em busca de candidatos, ela deverá, ao menos, informar sobre o setor. Tem mais chance de sucesso o candidato que sabe se posicionar na entrevista porque domina o assunto trabalho, em detrimento daquele que não se deu ao trabalho de pesquisar mais sobre a empresa em questão. Sempre repito isso para meus alunos: informação nunca é demais.

 

#02 -Usar roupas informais demais: Hoje em dia, os jovens são muito despojados. Na faculdade, não há nada de mal nisso. Agora, para a entrevista de emprego, não custa melhorar um pouco o visual. Isso não quer dizer que todo candidato a estágio ou jovem recém-formado deva vestir terno e gravata ou, no caso das meninas, tailer e scarpin. ? preciso saber escolher a roupa e adequar o vestuário a cada tipo de empresa. Uma agência de publicidade, por exemplo, permite um visual mais informal. Agora, se a entrevista é para uma instituição financeira, é óbvio que o candidato terá de seguir a regra básica: esporte fino. Lembre-se: o que deve prender a atenção do entrevistador é o seu conteúdo e não a ‘embalagem’, portanto, jamais vá para a entrevista de chinelo, regata, roupa decotada, barriga aparecendo, saia curta ou short.

 

#01 -Chegar atrasado: Além de desorganização, demonstra que o candidato não está dando o devido valor à entrevista. A displicência com o horário mostra que você não priorizou tal compromisso em sua agenda. Além disso, fazer uma pessoa esperar é falta de respeito. Tempo é um recurso escasso, logo, deve ser bem aproveitado. Caso você, por algum motivo, atrase na entrevista, informe imediatamente o entrevistador. Verifique se é possível passar um candidato na sua frente, ou, se necessário, remarque a entrevista. Se você chegou no horário, mas tem compromisso para mais tarde o ideal é avisar o entrevistador de antemão. Não faça a entrevista na correria para não se sentir pressionado. Isso pode prejudicar seu desempenho.

Via: Universia

Alguns pequeninos e outros nem tanto assim…

Espero que as dicas sejam úteis e que ajude vocês a serem bem sucedidos nas próximas seleções!

Beijos.

5 Comentários
02
Fev

Efeitos nocivos do calor: Insolação e Golpes de calor

S.O.S

Levando em conta que o verão no Brasil está bem quente, resolvi postar o que todo este calor pode causar.
Já passei por isso várias vezes e apenas nas ultimas souberam o que fazer por isso, acho importante falar sobre, seus sintomas e primeiros socorros; sendo assim uma forma de informação não só para o “socorrista” como também para a “vítima”.

A temperatura interna ideal do corpo humano varia entre 36,1ºC e os 37,2ºC. Se a temperatura se afasta deste valores, então começam os problemas fisiológicos.
A insolação é o mais grave efeito nocivo do calor e corresponde á incapacidade do corpo humano reduzir a temperatura central com rapidez através da transpiração, podendo surgir lesões significativas em zonas terminais do corpo, como por exemplo, orelhas, nariz, etc. As consequências são mais graves, se o calor estiver associado a uma grande humidade (entre os 60%). Os indivíduos que sofrem de insolação apresentam hipertemia sendo a temperatura corporal central maior do que 40,5ºC.

Os grupos de risco são: crianças, atletas amadores ou mesmo pessoas que trabalham em ambientes quentes e húmidos.

As principais causas da insolação são: Acção directa dos raios solares sobre a cabeça da vítima, principalmente se não estiver protegida; Permanência prolongada em ambientes muito quentes; Uso de vestuário inadequado; Ingestão de grandes quantidades de bebidas alcoólicas; O abuso de algumas drogas (Ex.: Cocaína, Antidepressivos, etc.).

Sinais e sintomas: Dores de cabeça (cefaleia) e cara congestionada; Sede intensa; Hipertemia (a temperatura do corpo elevada, relacionada à incapacidade do corpo de promover a perda de calor ou reduzir a produção de calor); Náuseas e vómitos; Tonturas; Inquietação e fraqueza geral; Suor intenso nas primeira etapas da insolação e ausente após a elevação da temperatura corporal central; Pele quente, afogueda e seca; Taquipneia (respiração acelerada); Taquicardia (batimento cardíaco acelerado); Perda de apetite.

Primeiros socorros: Colocar a vítima num lugar fresco, arejado e à sombra; Colocar na posição “semi-sentado”; Fazer deslocação de ar junto à vitima, por exemplo, usando um ventilador ou abanando com uma revista; Despir completamente a vitima e pulverizá-la com água tépida (morna); Colocar compressas húmidas e tépidas (mornas) na testa da vítima, nas axilas e sobre a zona inguinal (abaixo do umbigo); Imergir num banho de água morna, no caso de bebés; Cobrir a vitima com um lençol seco e mantê-la numa atmosfera fresca, de forma a prevenir a hipotermia, depois do corpo esfriar; Dar comprimidos de sal ou solução salinas frescas tomadas aos goles de 15 em 15 minutos (0,15-0,25L). Exceder esta concentração pode provocar vómitos; Ligar para as emergências (112 Portugal, 193 Brasil); Avaliar e registar os parâmetros vitais (Grau 1 – Paciente ansioso, agitado; Grau 2 – Cooperativo, orientado, tranquilo; Grau 3 – Sonolento, atendendo aos comandos; Grau 4 – Dormindo, responde rapidamente ao estímulo sonoro vigoroso; Grau 5 – Dormindo, responde lentamente ao estímulo sonoro vigoroso; Grau 6 – Dormindo, sem resposta) a cada 5 minutos; Prolongar o socorro até a temperatura descer aos 38ºC ou 37,5ºC.

Já o golpe de calor é um efeito nocivo provocado igualmente pelo calor e corresponde a uma situação causada pela perda de água e sais minerais do corpo (desidratação). A temperatura corporal central varia entre os valores normais e os 40ºC. Esta situação pode evoluir até à insolação. Surge por permanência prolongada em ambientes muito quentes e húmidos, reduzindo ingestão de água e sal e assim sendo, reduzida produção de suor. Nas pessoas idosas, pode surgir após uma doença debilitante.

Sinais e sintomas: Dores de cabeça (cefaleia) e cara congestionada; Sede intensa; Temperatura normal, com tendência para descer; Náuseas e vómitos; Tonturas; Inquietação e fraqueza geral; Taquipneia (respiração acelerada); Taquicardia (batimento cardíaco acelerado); Perda de apetite; Cãibras de calor nas pernas, braços costas e abdómen; Pele pálida, fria e viscosa.

Primeiros socorros: Colocar a vítima num lugar fresco, arejado e à sombra; Fazer deslocação de ar junto à vitima, por exemplo, usando um ventilador ou abanando com uma revista; Colocar compressas húmidas e tépidas (mornas) na testa da vítima, nas axilas e sobre a zona inguinal (abaixo do umbigo); Colocar na posição de “elevação dos membros inferiores”; Dar comprimidos de sal ou solução salinas frescas tomadas aos goles de 15 em 15 minutos (0,15-0,25L). Exceder esta concentração pode provocar vómitos; Ligar para as emergências (112 Portugal, 193 Brasil); Avaliar e registar os parâmetros vitais (Grau 1 – Paciente ansioso, agitado; Grau 2 – Cooperativo, orientado, tranquilo; Grau 3 – Sonolento, atendendo aos comandos; Grau 4 – Dormindo, responde rapidamente ao estímulo sonoro vigoroso; Grau 5 – Dormindo, responde lentamente ao estímulo sonoro vigoroso; Grau 6 – Dormindo, sem resposta) a cada 5 minutos.

By – SOARES,Rosa; SERRA, Lidia; ALMEIDA, Carla. Saúde e Socorrismo 12 (Curso Tecnológico de Acção Social 12ºAno), Porto Editora, 2007, p.90-91.

Estão gostando dessas dicas de socorrismo?

Beijos.

8 Comentários
!-- WP FOOTER -->