25
Abr

#Critica Thor: O mundo sombrio

Cinema Filmes & Séries

E antes tarde… Hehehe

 Capa

Thor: The Dark World fez uma escolha sábia em intensificar a sua sequência! Explorando mundos para além Asgard e Midgard e inovando mais detalhes em torno deste universos… Pois com um material de origem tão rico, para quê trazer um cotidiano aborrecido? Sendo quase como o oposto do primeiro filme, funciona muito melhor quando não apenas mostram os heróis lutando contra os bandidos, mas também se prende numa nova trama.

(mais…)

Nenhum Comentário
20
Out

#Critica Rush

Cinema

Everyone’s driven by something…

Capa

Antes de começar gostaria de confessar que não sou uma apreciadora de carros, corridas… Mas, acho que assim como boa parte dos brasileiros, quando era criança me lembro do meu pai assistindo aos prémios de F1 nos domingos pela manhã, e quase sempre acordando com o tema clássico das vitórias de Ayrton Senna! Hehehe

E se, pudesse definir o filme em palavras seriam: realidade e rivalidade! Em Rush, vemos com total clareza a história de duas forças opostas diferentes, que a tendência de colidir mas que na essência, são incrivelmente parecidos: Um é totalmente impulsivo, que se baseia unicamente em seus próprios sentidos. O outro é disciplinado, e se baseia em seus cálculos e instintos…

(mais…)

Nenhum Comentário
03
Jun

#Critica: Branca de Neve e o Caçador

Cinema

Snow White and the Huntsman

Baseado num dos conto de fadas mais populares e queridos dos irmãos Irmãos Grimm,  Branca de Neve chega as telonas numa nova versão, agora intitulada ‘Branca de Neve… e o Caçador. Um filme de fantasia épica é estrelando por dois queridinhos adolescentes e não só Kristen Stewart (a Bella da saga Twilight) e Chris Hemsworth (o deus Thor, também de Avengers). E quem diria que, White Snow se tornaria uma princesa guerreira que levaria seu exercito inteiro para a batalha? Pois é, essa pode ser uma boa razão para conseguir arrastar os namorados para o cinema, hehehe

Sem dúvidas inspirado pelo feminismo, pela primeira vez como roteirista de um longa Evan Daugherty tornou livre os interesses tando da protagonista quanto da vilã, a Rainha Má. E falando nela, é dado um toque no mínimo que intrigante para ela: uma mulher que ao mesmo tempo que tenta se libertar, é presa por sua beleza.

Como todos já sabemos desde nossa infância, a Rainha Má ou Ravenna para os intimos Charlize Theron se casa com o bondoso e viúvo rei Magnus Noah Huntley que logo na noite de nupcias, é envenado e em seguida morto por um punhal. E é então que sua jovem filha Branca de Neve é presa em uma alta torre, até que Ravenna descobre em uma das conversas com seu espelho falante, que a única forma de continuar bela é matando sua enteada para alcançar a imortalidade verdadeira. No momento em que o irmão da Rainha, Finn Sam Spruell vai retirar o coração de Snow, que ela consegue fugir do antigo castelo de seu pai e vai para a perigosa Floresta Negra. É então que Rainha envia o único que conseguiu escapar da floresta com vida, o bêbado de coração partido pela morte de sua esposa, o Caçador Chris Hemsworth. Ele, por sua vez fica com pena da garota quando descobre quem ela realmente é e, juntos, se tornam fugitivos em uma viagem que envolve reuniões anões, oito deles para ser mais precisa, alguma magia, um cenário deslumbrante e alguns detalhes que não vou contar para deixar o suspense no ar, hahaha

Mas afinal o que aconteceu com o anões, você pode estar se perguntando!? Bem, podem ficar tranquilos os fãs do conto, pois os sete anões ainda estão por aí, embora só apareçam na segunda parte do filme. Para tranquilizá-los, eles não foram postos de lado, e ainda desempenham um papel principal na missão da Branca de Neve para depor a rainha. Retratado por um elenco inteiro de distintos atores britânicos Ian McShane, Bob Hoskins, Ray Winstone, Nick Frost, Toby Jones, Eddie Marsan e Brian Gleeson, com suas presenças turbulentas são também um muito bem-vindas, trazendo alguma leveza nos momentos sombrios e completando os elementos principais da fábula, juntamente com a maçã envenenada, o espelho…

Daugherty e seus co-roteiristas John Lee Hancock e Hossein Amini adotaram um tom cinematográfico e estilos de tomadas com mais aventuras da fantasia contemporânea. Na verdade, o trio junto com Sanders poderia ser acusado de se inclinar demais em alguns destes enquadramentos da busca da Branca de Neve usando tiros radicais contra o pano de fundo montanhoso definido para música celta lembra muito de O Senhor dos Anéis, enquanto uma reviravolta final que dá um novo significado ao símbolo da protagonista como salvadora para as pessoas imediatamente convida comparações com Narnia.

 

Visualmente, este é um filme impressionante! A nível de design, a fotografia, os figurinos arrebatadores e os efeitos especiais absolutamente trouxeram vida para este mundo. No entanto, e infelizmente o filme se concentra muito no visual e não o suficiente nos personagens… Kristen Stewart como Branca de Neve fez uma performance sútil e inteligente pois, mesmo se esforçando ao máximo para progredir, continua nos passando a Bella de Crepúsculo, sem uma forte gama de emoções e tendo até em seu olhar, um espaço em branco por todo o filme. Chris Hemsworth foi muito bom como o Caçador! O bruto mas com um grande coração nos trouxe tanta força e vulnerabilidade para o personagem, que pode aparecer muito robusto e desleixado ao mesmo tempo que disposto a fazer qualquer coisa para ser um bom ser humano. Os anões são encobertos e nunca deu qualquer momento para dialogar com o público, o que é uma vergonha num grupo de excelente atores. Mas Charlize Theron fez uma performance incrivelmente dramática como o Queen, roubando a cena em cada aparição.

Em suma, um bom re-make de um clássico, mas nem por isso tão bom quanto o clássico da Disney que a maioria de nós se lembra. Principalmente, por essa versão da Branca de Neve ser uma versão femina de Robin Hood, que não só se levanta para as injustiças daqueles ao seu redor, mas leva-los para a batalha contra as forças que prevalecem. Falando nisso, esta Branca de Neve não é muito diferente de Mirror, Mirror cujo a protagonista era igualmente independente.

E, apesar de tomar emprestado muito material desse gênero, a tentativa de Sanders em um sucesso de verão com grande orçamento, temos também que o dar seu crédito pois, embora a história se desdobra em um ritmo confuso, nunca acaba sendo chata. Com esta versão de Branca de Neve, Hollywood continua a sua tendência recente de revivar clássicos contos de fadas num toque moderno, uma fórmula que provou ser um sucesso em Alice no País das Maravilhas mas nem tanto em Chapeuzinho Vermelho. E, de fato, por termos visto dois filmes de Snow White este ano, podemos dizer com segurança que este é o que você deve pagar para ver!

Então, para resumir: E se você gosta de do género de fantasia, este é definitivamente um filme imprensidivel para esse o verão! Grandes cenas incorporando sequências de ação impressionantes com um leve toque comédia. Muito fresco, assume uma nova fase dos clássicos contos com certeza de te manter entretido por 2 horas, te permitindo escapar para um mundo mágico. Charlize Theron é incrível como a rainha má e Chris Hemsworth faz um estrondo acima do trabalho como Huntsman. Os efeitos CG em todo o filme é muito bem feito e acrescenta que pouco que você precisa para um filme como este. A classificação etária também é adequada, já que o filme tem um ofuscar muito escuro e não é o melhor para as crianças pequenas. Na temporada de filme de Verão de 2012 já no bom caminho com blockbusters como os Vingadores e MIB III. Branca de Neve e o Caçador é uma grande batalha entre o bem e o mal, para determinar quem vai reinar sobre o Reino, a rainha do mal ou a nossa heroína White Snow!

Um bônus especial:

Thor, é você? Hehehe

Sua estréia aqui em Portugal foi no dia 31 de maio, e no Brasil em 01 de junho.

Beijos.

4 Comentários
27
Abr

#Critica Avengers: Os Vingadores da Marvel

Cinema

…sob o olhar de uma garota nerdHehehe

Earth’s mightiest heroes the Avengers!

E chega ao fim da espera de um dos filmes mais aguardados do ano! Graças a uma grande expectativa que vinha a ser construinda durantes tantos meses desde os filmes individuais sobre cada um dos personagens que compões este grupo de super-heróis: Homem de Ferro, Hulk, Thor e Capitão America! Todos esses filmes foram muito bons por conta própria, e incrivelmente em The Avengers todos eles se unem em uma grande aventura, trazendo os quadrinhos Marvel para a telona, mesmo que cada um dos personagens pertença a mundos distintos… E posso dizer que, poucas vezes um filme não só cumpriu todas essas expectativas, como ainda as superou!

O filme segue contando como esses heróis foram convocados e, como se reuniram com Nick Fury Samuel L. Jackson na SHIELD para recuperar o Cubo de Energia roubado pelo deus de Asgard, Loki. Chegou a ser engraçado ver como foi retratado o grande choque de egos individuais de cada um e como acabam por se dar bem um com o outro mesmo com essas diferenças. Falando nisso, quem teria imaginado anos atrás que todos esses personagens poderiam se encaixar em um filme e todos eles terem feito justiça JUNTOS?

Sim, um dos aspectos mais impressionantes foi conseguir fazer com que cada herói tivesse o seu tempo no centro das atenções e seu arco próprio de caráter. Cada single principal é tratado com uma inteligência notável determinado espaços para cada um brilhar uma ótima ideia introduzir todos os personagens para o público como se você nunca viu antes. Claro, os outros filmes configuram e dão profundidade a cada um, mas mesmo se você perdeu algum dos filmes individuais, você ainda vai conhecer e se preocupa com eles neste filme. Tudo isso na medida certa!

Sou suspeitíssima para falar já que #amo o Homem de Ferro, mas Tonny Stark Robert Doney Jr. é absolutamente hilariante e executa de forma brilhante mostrando uma das melhores performances do filme adicionando um pouco de comédia para uma aventura de outro modo ação ajuizada e ficando melhor a cada filme. Mas não é o único que brilha aqui, pois Bruce Banner-Hulk Mark Ruffalo nos faz dar muitas risadas durante o filme e alem da coleção de seqüências de ação em todo o filme com o seu “Hulk Smash!” superando as dúvidas que muitos tinham sobre Marc Ruffalo não ser como Ed Norton como Dr. Bruce Banner e Hulk já que Ruffalo realmente assume o personagem com um charme único e inédito em outro Hulks. Nós vemos o retorno do ameaçador Loki Tom Hiddleston. Não só faz um vilão terrível mas a química entre ele e o Homem de Ferro Doney Jr. não tem preço… Se você não gostou de Loki em Thor, como eu com certeza irá mudar de idéia, que apesar de mau é um vilão icônico.

O patriota Capitão América Chris Evans , o deus nórdico e poderoso Thor Chris Hemsworth, o Gavião Arqueiro Jeremy Renner e super-espiã soviética Viúva Negra Scarlett Johansson nos mostram o mesmo desempenho já vimos em seus filmes, e surpreendentemente todos trabalharam muito bem. Acho que os melhores momentos de ação são quando todos os Vingadores estão juntos já que a química entre eles é perfeita, que troca de puro ódio para os  melhores amigos em questão de minutos. Agora a única coisa que você não precisa se ​​preocupar neste filme é um dos personagens principais serem deixados de lado. Pelos trailers tive a impressão que o filme seria Homem de Ferro & Cia. o que confesso mesmo assim não seria mal para mim mas podem confiar, todos os caracteres que você deseja obter o tempo todo na tela.

O roteiro é eficaz tanto no socos cinematográficos, quanto diálogos apaixonantes. O CGI é magnífico, com efeitos visuais emocionantes. Pode ser que em qualquer filme de super-heróis seja estruturado por um fundo eletrizante que está claramente em falta aqui porém, é compensado por performances poderosas pelo resto do starcast. No lado técnico, os efeitos visuais são o destaque maior oferta uma grande extensão visual dos personagens que habitam a tela. As cenas do Hulk, Iron Man e as criaturas que destroem a cidade na batalha climática vai surpreender o público. Todos os outros departamentos de design de produção de cinematografia ou de som estão no topo de seu jogo preencher a experiência enquanto avança o filme.

É um filme que tem um maravilhoso equilíbrio entre a inteligência e o divertimento . Este é, sem dúvida um dos top 10 filmes de 2012, um épico de grande blockbuster. Com certeza, suas expectativas não iram decepcionar… Cheio de ação com boas histórias, performances encantadoras e CGI soberbo! Daqueles que, vão vontade de repetir a sessão, para um segundo tempo. Este filme é mesmo bom!

Então para resumir: E mesmo não sendo uma boa conhecedora de quadrinhos, porém tendo como editora preferida a Marvel, adorei o filme profundamente! Há grandes momentos de ação, seriedade, emoção assim como de intenso humor! Este filme é um espetáculo imperdível não só para todos os fãs de quadrinhos, mas também para quem gosta de uma boa aventura! Como disse, todos os personagens deste filme tem uma quantidade igual de tempo na tela, que é geralmente o problema em um filme onde você lida com vários personagens. Uma obra-prima da Marvel, de maneira em que tudo se encaixa! Chega a ser quase impossível encontrar furos na história. Sr. Whedon foi a pessoa perfeita para ter lidado com essa história, já que ele é um fã de quadrinhos, ele acertou 100%. Ahm, e atenção: não perca a cena extra, dos créditos finais!  Hehehe

Um bônus especial:

 

Iroman and Hulk <3

Sua estréia aqui em Portugal foi no dia 24 de abril, e no Brasil em 27 de abril.

Beijos. 

13 Comentários
!-- WP FOOTER -->