25
Abr

#Critica Thor: O mundo sombrio

Cinema Filmes & Séries

E antes tarde… Hehehe

 Capa

Thor: The Dark World fez uma escolha sábia em intensificar a sua sequência! Explorando mundos para além Asgard e Midgard e inovando mais detalhes em torno deste universos… Pois com um material de origem tão rico, para quê trazer um cotidiano aborrecido? Sendo quase como o oposto do primeiro filme, funciona muito melhor quando não apenas mostram os heróis lutando contra os bandidos, mas também se prende numa nova trama.

(mais…)

Nenhum Comentário
15
Set

#Critica Círculo de fogo

Cinema

To fight monsters we created monsters.

Capa

Como um blockbusters de verão deve ser, Pacific Rim trás uma premissa simples: robôs gigantes contra monstros gigantes. Mas quando Guillermo del Toro está por detrás do filme, pode se esperar que o filme será mais do que isso…

Na verdade, os monstros são os sorteados da vez por del Toro, para protagonizar a monumental série de batalhas entre grandes monstros que são nomeados no filme pela palavra japonesa Kaiju, como uma homenagem aos filmes de ficção científica do país, que contou com tais bestas gigantes como por exemplo, Godzilla e os imensos robôs com a altura de prédios de 25 andares conhecidos como Jaegers, ou caçadores em alemão que são operados por seres humanos. E com isso em mente, posso assegurar que nada em suas expectativas conseguirão te preparar para o que Guillermo del Toro conseguiu realizar na telona!

(mais…)

1 Comentário
16
Jun

#Critica Prometheus

Cinema

The search for your beginning may lead to our end

E é uma tarefa muito difícil falar sobre Prometheus sem estragar as surpresas… Por isso então, vou dar meu máximo para que isso não aconteça, ok? Hehehe

Como acho que muitos já sabem, o filme faz parte do universo Alien conjunto essa, anterior ao primeiro filme sem focar nos extraterrestres mas sim, conta uma nova história que marca a junção entre os dois mundos.

 

Prometheus te coloca a bordo, onde vemos uma humanóide procurando criaturas alienígenas para buscar respostas sobre a criação do homem. E então assim, damos um grande salto no tempo rumo ao futuro, introduzindo personagens e mantendo a constrição desse mistério de uma forma com um ritmo perfeito! Sim, mesmo tendo muitos pontos em comum com os outros filmes da série, há muito mais suspense nos eventos que se desenrolam…

O enredo é bem simplista, e parece seguir o mesmo enredo de “Alien” uma vez que não há como estabelecer comparações. Como o primeiro, Ridley Scott mostra mais uma vez como somos tão fascinados por coisas que nunca viram, não dando em conta do que as coisas perigosas que poderia ser capaz de fazer. Mas, ao contrário do filme original, eles realmente não sentem o perigo, até o final do filme que eu desejo para não estragar.

No elenco, vemos Michael Fassbender como David foi o destaque do filme, que é de longe o personagem mais interessante e Noomi Rapace como a protagonista Elizabeth Shaw que também esteve bem. O elenco de apoio que trás Logan Marshall-Green como Charlie Holloway, Theron Charlize como Meredith Vickers, e Idris como Elba Janek são ótimos de assistir mas talvez não tiveram o tempo de desenvolvimento suficiente, quase como se houvesse grandes cenas cortadas que teria explicado melhor certas ações e reações…. Mas para nossa alegria, Scott e sua equipe conseguiram manter o filme em um ritmo muito bom e com uma profundidade emocional nos momentos certos.

A arte do filme é realmente incrível, com conjuntos lindos de imagens. Uma coisa que achei bem interessante foram os efeitos especiais serem poucos e distantes entre si, com o propósito de usar tantas filmagens “reais” quanto possível, para assim dar uma maior realismo.  E os efeitos visuais em 3D foram definitivamente definitivamente de outro mundo! Hehehe

Prometeu está longe de ser perfeito, mas no final, ele vai fazer você esperar as possíveis sequelas. Ainda assim, é fascinante e absolutamente recomendável…

Então para resumir: O filme parece brilhante especialmente em 3D e tem grandes atuações (especialmente de Fassbender, Rapace e Elba) e tem alguma ação. Acho que a história realmente não faz muito sentido… Cientistas que vão descobrir nossas origens realmente não parece ter muita relevância para nada, e apenas confunde o filme. Em seguida, houve um personagem totalmente inútil Guy Pearce que realmente não acrescenta nada e ainda parecia estar controlando a maior parte das motivações principais personagens. Apesar disso, gostei da certa tensão do personagem de Michael Fassbender, que dominou o filme. No geral eu acho que esse filme foi bastante decepcionante principalmente para quem espera um filme com Ridley Scott de Alien e Blade Runner. No entanto mesmo com a história pobre, foi salva por algumas atuações de primeira classe, grande direção e claro, um visual deslumbrante.

Sua estreia aqui em Portugal foi no dia 07 junho, e no Brasil em 15 de junho.

Beijos.

2 Comentários
!-- WP FOOTER -->