24
Jun

Sanduíche de Carne, sem pão!

Princesa do Lar

Mais um lanche sem pão! E, dessa vez um que é perfeito para os dias mais quentes do verão…

Ok, a receita é bem simples, mas achei a ideia tão boa que trouxe aqui pro blog! Hehehe

 Deli-Style Roast Beef and the Paleo Sandwich by: Edibleharmony

estrela-cheiaestrela-cheiaestrela-cheiaestrela-cheiaestrela-cheia

Ingredientes:

Pepinos,
Carne Fria para Sanduíche,
Alface,
Cenoura raladinha,
Pimentão em fatias fininhas,
Tomate cereja,
Seu condimento favorito como: mostarda, molho de salada…

Modo de preparo: Descasque (ou não) os pepinos; Corte uma fatia bem fininha no comprimento e extremidades do pepino (para impedir que ele role) e caso ele seja grande, corte também uma fatia do meio (para que não fique desconfortável para morder);  Retire as sementes das duas fatias interiores e recheia com a carte, e os outros ingredientes…

bonus

Beijos.

1 Comentário
01
Jun

O medo europeu: a bactéria E. Coli

Polêmica S.O.S

A crise dos pepinos está a provocar tensões em todos os ramos europeus, sendo eles: alimentares, económicas e até mesmo, diplomáticos.

Berlim acusou os pepinos espanhóis de serem o vetor de contaminação com uma bactéria; A Espanha por sua vez alega o contrário, referindo que análises feitas nos produtos. Tanto, que o vice-primeiro-ministro espanhol Alfredo Rubalcaba confirmou que Madrid intensiona processar a Alemanha.

Enquanto se procura o verdadeiro culpado pela “bactéria assassina”, um tipo agressivo da Escherichia Coli – mais conhecida como colibacilo – os agricultores espanhóis dizem estar a perder cerca de 200 milhões de euros por semana. “Espero que este problema esteja resolvido dentro de 10 a 15 dias para tentarmos salvar 30 % do investimento, pelo menos para cobrir o valor das sementes porque os outros gastos já não recuperamos”, diz um sindicalista de Múrcia.

A crise também está a colocar milhares de postos de trabalho em risco num país que tem o nível mais elevado de desemprego da União Europeia porem, o grande motivo de preocupação é mesmo a saúde. Já morreram 16 pessoas e mais de mil outras ficaram infetadas, em especialmente na Alemanha.

Afinal, o que é essa bactéria E. Coli? - O Escherichia coli (abrevia-se E. coli) é um grupo grande e diverso de bactérias. Embora a maioria das variedades de Escherichia coli sejam inofensivas, outras podem provocar doenças. Alguns tipos de Escherichia coli podem causar diarréia, enquanto outros provocam infecção urinária, doença respiratória, pneumonia e outras doenças.
Há ainda outros tipos de Escherichia coli que são usados como marcadores de contaminação na água. Você pode escutar sobre achado de Escherichia coli na água para beber, a qual por si mesma pode ser inofensiva, mas é indicador de contaminação.

Quem é infectado por Escherichia coli – Pessoas de qualquer idade podem ser infetadas. Crianças muito pequenas e idosos são mais propensos a desenvolver doença séria e síndrome hemolítico-urêmica, mas até crianças mais velhas e adultos jovens podem ficar seriamente doentes.

Sinais e sintomas de infecção – Os sintomas de infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas (que produzem um ou mais tipos de toxina denominadas toxina Shiga 1 e 2) variam de pessoa para pessoa, mas freqüentemente incluem cólicas estomacais severas, diarréia (freqüentemente com sangue), e vômito. Se houver febre, ela geralmente não é muito alta, menos de 38,5˚C. A maioria das pessoas fica melhor dentro de 5 a 7 dias. Algumas infecções são moderadas, porém outras são graves e até ameaçam a vida.

Complicações de infecções – Em torno de 5 a 10% das pessoas com infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas desenvolvem uma complicação potencialmente fatal conhecida como síndrome hemolítico-urêmica. Sinais de que a pessoa está desenvolvendo síndrome hemolítico-urêmica incluem diminuição na freqüência da urinação, sensação de muito cansaço, e cor rosada nas bochechas e dentro das pálpebras inferiores. Pessoas com síndrome hemolítico-urêmica devem ser hospitalizadas porque os rins podem parar de funcionar ou desenvolver outros problemas sérios.
A maioria das pessoas com síndrome hemolítico-urêmica se recupera dentre de algumas semanas, porém algumas pode sofrer danos permanentes ou até morrer.

Como a infecção se espalha – As infecções por Escherichia coli Shiga Toxigênicas começam quando a pessoa engole as bactérias, em outras palavras quando entram pequenas quantidades (geralmente invisíveis) de fezes humanas ou animais na boca. Infelizmente isso acontece com mais freqüência do que se imagina. Exposições que resultam em doença incluem consumo de comida contaminada, leite não pausterizado, água não desinfetada, contato com gado, ou contato com fezes de pessoas infectadas.

Diagnóstico de infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas - são geralmente diagnosticadas por teste laboratorial de fezes. Identificar a variedade específica de Escherichia coli é muito importante para propósitos de saúde pública.

Tratamento para infecção – O tratamento com terapia não específica, incluindo hidratação, é importante.
Antibióticos não devem ser usados no tratamento. Não existe evidência que tratamento com antibióticos ajude, e o uso poderia elevar o risco de síndrome hemolítico-urêmica. Agentes contra a diarréia, como Imodium®, também poderiam elevar esse risco.

Prevenção de infecção por Escherichia coli Shiga Toxigênicas - Podem ser prevenidas das seguintes formas:

- Lavar as mãos cuidadosamente depois de usar o banheiro, trocar fraldas, e antes de preparar ou comer alimentos;
– Lavar as mãos depois de contato com animais em seu ambiente (fazendas, zoológicos, feiras);
– Evitar laticínios não pasteurizados;
– Evitar engolir água ao nadar em lagos, represas e piscinas.

Pois é, mesmo sendo um problema aqui da Europa, devemos tomar cuidado em qualquer parte do mundo!

Beijos.

21 Comentários
!-- WP FOOTER -->