06
Out

#Critica: Selvagens

Cinema

Savages

Para derrotar um selvagem, quão selvagem você se tornaria? Se transformaria em um bicho-papão para punir aqueles que assombrar seus sonhos? No thriller narcótico Savages, o diretor Oliver Stone apresenta e, responde a essas perguntas em detalhe, explorando uma faceta do amor que está longe de conto de fadas…

Tudo começa no paraíso, mais precisamente em Laguna Beach na costa californiana dos EUA, onde dizem que Deus estacionou no sétimo dia, mas que foi “rebocado” no oitavo. Savages adiciona uma faísca, para o público que está familiarizado com os protagonistas e não com um triângulo amoroso que você nunca vai ver em uma comédia romântica.

A trama básica envolve um ex-Seal da Marinha Chon Taylor Kitsch e o botânico Ben Aaron Johnson que desenvolvem uma maconha com muito elevado THC, de sementes trazidas para os EUA do Afeganistão. Sua droga é o melhor, talvez no mundo, e essa é uma das razões de um cartel mexicano, dirigido por uma mulher, queira os tirar do mercado. Este dueto partilha uma amiga O, e juntos mantém incomum relacionamento a três. A maneira como eles lidam com o conflito é também interessante: Aaron é paz e amor, já Chon é o badass! E alguns eventos de mudam sua abordagem à violência e ameaças, isso tudo em nome do amor.

No geral, tanto o tema quanto o filme em si é extremamente forte, com personagens mais profundos do que normalmente existe no gênero narco-thriller. Taylor Kitsch tem cada vez menos características de John Carter mas com algo de Alex Hopper em Battleship e Aaron Johnson que está longe de ser o adolescente desajeitado que vimos em Kick-Ass. John Travolta faz uma aparição memorável porem limitada como um agente da DEA corrupto, mas suas cenas com Chon e Ben são o alívio cômico do filme. O tempo em tela é surpreendente dividido com o outro lado do conflito com o cartel de Elena Salma Hayek e seu capanga Lado Benicio Del Toro que é, sem dúvida repugnante e sinistro pois a cada vez que ele aparece na tela você realmente teme por quem estará prestes a ser torturado ou então abatido. Ele é de fato tão mau e tão perturbador carismático que você teme até mesmo o que ele pode fazer para os outros antagonistas e sim, está envolvido em quase todos os casos de violência terrível do filme com seu bigode desgrenhado, olhos perturbadores e seu corte de cabelo incrivelmente sensual hahaha fazem de Lado uma atuação memorável que é facilmente um dos melhores desempenhos da carreira de Del Toro.

Há muito mais uma exposição da direção de Oliver Stone em ação, onde você poderá escolher entre: amar ou odiar. Apesar de ser vendido como mais um thriller de ação, os tiros são intensos mas há muito mais de estudo dos personagens sob tenção do que perfurações e violência.

A linha da história de um excelente romance (sim, essa é mais uma adaptação literária) é trazido para a tela com de forma estranhamente bela e muitos elementos ali existentes poderiam facilmente se tornar seu próprio filme: uma exploração mais profunda do triângulo amoroso, um olhar para a aprovação e tragédias de Elena e ainda mais a ascensão do Lado

Falando de resoluções, estar filme trás um jogo de amor e ódio que curiosamente apresenta diferentes conclusões, que acarretam numa série de eventos discutíveis. Mas que se não tivessem sido explorados, não fariam sentido alem de fazer todos ponto fortes do filme se perderem.

Ao que parece, todos aqueles que povoam mundo Stone tem suas qualidades selvagens… Deu ainda um significado diferente para a palavra, um muito mais adequado para sua história de amor “errado”: ser selvagem representa apenas viver uma existência ao máximo, uma inversão do feroz e sem polimento.

Sim, vale a pena assisti-lo e tenho certeza que você não vai se arrepender se gostar de thrillers de suspense e não se importar com uma carga de violência. Não é um filme perfeito, mas recomendo para o suspense e tensão que Stone cria.

Então para resumir: A história é boa, imprevisível e não muito usual. Gostei do humor negro que a atravessa, e há personagens simpáticos em ambos os lados da batalha. Todos os atores são bem utilizados até mesmo Blake Lively, que está finalmente em um papel que se adapte a seu favor, como a garota califórnina e narradora da história. John Travolta é o policial torto e Salma a traficante bastante sombria e ao mesmo tempo divertida. Benicio é quem faz todo o tipo de trabalho sujo e os dois bons amigos que compartilham de tudo são bem interpretados por Taylor Kitsch e Johnson Aaron, que se encaixam perfeitamente nos papéis. A violência é explicita mas está bem inserida nas cenas… Você sabe quando ele está vindo e pode optar por fechar o seu olhos, ou não. Ambas as cenas de sexo e da violência tornar este filme direcionado para o público mais adulto. No geral, um bom enredo conduzido para um bom thriller.

Sua estreia aqui em Portugal foi no dia 06 de Setembro, e no Brasil em 05 de Outubro.

Beijos.

1 Comentário
03
Dez

#Critica – Gato de Botas

Cinema

Lembra daquele conto, de quando eramos crianças? Bem, Puss in Boots” não é sobre ele…

O filme preserva o estilo Shrek… Com humor tanto para as crianças quanto para os adultos.

Existem duas linhas na história principal, a amizade e o amor. Ambos divulgados em detalhes, especialmente a amizade, com flashbacks das reuniões do Clube do Feijão, o convívio e claro, correção dos maus. E o amor com todas as suas possibilidades e encanto!

Penso que os valores apresentados são pouco interessantes para as crianças, uma vez que não são maduras o suficiente para entender. Mas os pequenos, com certeza irão adorar as piadas, danças, e um elemento surpresa “Uooou”, hehehe

Gato era um órfão que então se torna um fora da lei que junta forças com Humpty Dumpty, um ovo de intenções questionáveis e Kitty, uma felina fatal, para roubar os feijões mágicos de Jack e Jill, para plantarem um pé de feijão mágico, e encontrar o ouro ganso da legenda. Naturalmente, as coisas não saem conforme o planejado, e é então que a trama se complica… Apesar das muitas adaptações, é um conto de fadas moderno.

O efeito em 3D é muito bom para aqueles que estão dispostos em pagar um pouquinho mais por esse recurso, certamente não irão se decepcionar e o cenário, “Wild West” as favelas urbanas, e até mesmo as nuvens do castelo são todos dignos de elogios…

Então para resumir: O filme trás um pouco de tudo: heróis, vilões redimidos, traição, interesse, amor e humor. Personagens interessantes e grandes risadas… O Gato das Botas é realmente impecável. As texturas são palpáveis, as sequencias de ação são empolgantes e engraçadas ao mesmo tempo. A luta misturada com passos de dança foi muito interessante. Em geral, está abundantemente cheio de valores e é um filme divertido para assistir com toda a família.

Bônus, para te incentivar a ir vê-lo, hehehe

Sua estréia aqui em Portugal foi no dia 01 de dezembro, e no Brasil em 09 de dezembro

Beijos.

14 Comentários
!-- WP FOOTER -->