14
Nov

#Critica: Argo

Cinema

Based on a declassified true story…

Ben Affleck dirige e protagoniza o mais recente thriller político Argo, recheado de grandes atores, onde cada contribui para deixar este filme incrivelmente comovente. É baseado em uma história até então pouco conhecida passada durante a revolução iraniana de 1979 e 1980. Argo segue a história inacreditável e verdadeira do grupo de americanos que encontrou abrigo na residência do embaixador do Canadá no Irã quando a revolução chega a um ponto de ebulição. Ao mesmo tempo em que a CIA trabalha num plano arriscado para tentar tirá-los do país…

(mais…)

1 Comentário
26
Out

O Segredo do Lago Mungo

Filmes & Séries

Dia desses estava eu, numa de minhas crises de insonia passando os canais da tv até que me deparo com o que parecia ser um documentário sobrenatural…

O resultado disso foi #medo muito #medo

★★★★★

Alice Palmer, uma jovem de dezasseis anos, afoga-se enquanto nada na barragem local. Quando o seu corpo é recuperado, e as autoridades declaram morte acidental, os seus desolados pais sepultam-na. Mas imediatamente começam a experimentar uma série de eventos estranhos e inexplicáveis centrados na sua casa e áreas envolventes. Profundamente inquietados, os Palmer procuram a ajuda do parapsicólogo Ray Kemeney, que descobre o facto surpreendente de que Alice levou uma vida dupla. À medida que surgem mais pistas, a família é levada ao Lago Mungo onde o passado secreto de Alice emerge…

Alguns dados técnicos:

título original: Lake Mungo
lançamento: 2008
duração: 89 min
diretor: Joel Anderson

No IMDB: 6,1

Pela primeira vez, em muito tempo, estou realmente satisfeita com um filme de terror…

Na realidade, este filme é mais um triller paranormal com um toque de drama, do que um filme de terror propriamente dito!

Ao contrário do que você deve estar imaginando, não é como Paranormal Activity apesar de uma vaga semelhança… É principalmente centrada em uma família que perdeu um ente querido e não pode deixá-lo ir. Com entrevistas, filmagens caseiras e imagens de arquivos pessoais, Lake Mungo prova que menos é mais. Um filme simples, que não só faz você pensar, mas que também assusta. Não apenas no momento, mas ele permanece com você… Este é provavelmente um dos mais arrepiantes filmes que já vi nos últimos temps… Muito inquietante e não um monte de grandes arrepios e choques, mas lentamente constrói um sentido inquietante de uma atmosfera e pavor. Inevitavelmente acabamos por nos envolver,  e nos colocar no lugar das pessoas que perderam alguem, muito antes de seu tempo.

Por fim, se você está procurando um filme que te irá fazer pular do sofá, este filme vai muito alem… Esse filme é muito mais interessante do que isso, pois se propõe a fazer algo diferente, e faz isso muito bem! Eu adorei. Eu não estive presente agradavelmente surpreendido por um filme.

Beijos.

Nenhum Comentário
06
Out

#Critica: Selvagens

Cinema

Savages

Para derrotar um selvagem, quão selvagem você se tornaria? Se transformaria em um bicho-papão para punir aqueles que assombrar seus sonhos? No thriller narcótico Savages, o diretor Oliver Stone apresenta e, responde a essas perguntas em detalhe, explorando uma faceta do amor que está longe de conto de fadas…

Tudo começa no paraíso, mais precisamente em Laguna Beach na costa californiana dos EUA, onde dizem que Deus estacionou no sétimo dia, mas que foi “rebocado” no oitavo. Savages adiciona uma faísca, para o público que está familiarizado com os protagonistas e não com um triângulo amoroso que você nunca vai ver em uma comédia romântica.

A trama básica envolve um ex-Seal da Marinha Chon Taylor Kitsch e o botânico Ben Aaron Johnson que desenvolvem uma maconha com muito elevado THC, de sementes trazidas para os EUA do Afeganistão. Sua droga é o melhor, talvez no mundo, e essa é uma das razões de um cartel mexicano, dirigido por uma mulher, queira os tirar do mercado. Este dueto partilha uma amiga O, e juntos mantém incomum relacionamento a três. A maneira como eles lidam com o conflito é também interessante: Aaron é paz e amor, já Chon é o badass! E alguns eventos de mudam sua abordagem à violência e ameaças, isso tudo em nome do amor.

No geral, tanto o tema quanto o filme em si é extremamente forte, com personagens mais profundos do que normalmente existe no gênero narco-thriller. Taylor Kitsch tem cada vez menos características de John Carter mas com algo de Alex Hopper em Battleship e Aaron Johnson que está longe de ser o adolescente desajeitado que vimos em Kick-Ass. John Travolta faz uma aparição memorável porem limitada como um agente da DEA corrupto, mas suas cenas com Chon e Ben são o alívio cômico do filme. O tempo em tela é surpreendente dividido com o outro lado do conflito com o cartel de Elena Salma Hayek e seu capanga Lado Benicio Del Toro que é, sem dúvida repugnante e sinistro pois a cada vez que ele aparece na tela você realmente teme por quem estará prestes a ser torturado ou então abatido. Ele é de fato tão mau e tão perturbador carismático que você teme até mesmo o que ele pode fazer para os outros antagonistas e sim, está envolvido em quase todos os casos de violência terrível do filme com seu bigode desgrenhado, olhos perturbadores e seu corte de cabelo incrivelmente sensual hahaha fazem de Lado uma atuação memorável que é facilmente um dos melhores desempenhos da carreira de Del Toro.

Há muito mais uma exposição da direção de Oliver Stone em ação, onde você poderá escolher entre: amar ou odiar. Apesar de ser vendido como mais um thriller de ação, os tiros são intensos mas há muito mais de estudo dos personagens sob tenção do que perfurações e violência.

A linha da história de um excelente romance (sim, essa é mais uma adaptação literária) é trazido para a tela com de forma estranhamente bela e muitos elementos ali existentes poderiam facilmente se tornar seu próprio filme: uma exploração mais profunda do triângulo amoroso, um olhar para a aprovação e tragédias de Elena e ainda mais a ascensão do Lado

Falando de resoluções, estar filme trás um jogo de amor e ódio que curiosamente apresenta diferentes conclusões, que acarretam numa série de eventos discutíveis. Mas que se não tivessem sido explorados, não fariam sentido alem de fazer todos ponto fortes do filme se perderem.

Ao que parece, todos aqueles que povoam mundo Stone tem suas qualidades selvagens… Deu ainda um significado diferente para a palavra, um muito mais adequado para sua história de amor “errado”: ser selvagem representa apenas viver uma existência ao máximo, uma inversão do feroz e sem polimento.

Sim, vale a pena assisti-lo e tenho certeza que você não vai se arrepender se gostar de thrillers de suspense e não se importar com uma carga de violência. Não é um filme perfeito, mas recomendo para o suspense e tensão que Stone cria.

Então para resumir: A história é boa, imprevisível e não muito usual. Gostei do humor negro que a atravessa, e há personagens simpáticos em ambos os lados da batalha. Todos os atores são bem utilizados até mesmo Blake Lively, que está finalmente em um papel que se adapte a seu favor, como a garota califórnina e narradora da história. John Travolta é o policial torto e Salma a traficante bastante sombria e ao mesmo tempo divertida. Benicio é quem faz todo o tipo de trabalho sujo e os dois bons amigos que compartilham de tudo são bem interpretados por Taylor Kitsch e Johnson Aaron, que se encaixam perfeitamente nos papéis. A violência é explicita mas está bem inserida nas cenas… Você sabe quando ele está vindo e pode optar por fechar o seu olhos, ou não. Ambas as cenas de sexo e da violência tornar este filme direcionado para o público mais adulto. No geral, um bom enredo conduzido para um bom thriller.

Sua estreia aqui em Portugal foi no dia 06 de Setembro, e no Brasil em 05 de Outubro.

Beijos.

1 Comentário
11
Fev

After.Life – Alem da vida

Filmes & Séries

E olha o Liam Neeson por aqui outra vez… Mas não se preocupem, dessa vez o filme vale realmente a pena! #prontofalei

★★★½☆

Após sofrer um terrível aciente de trânsito, Anna Christina Ricci desperta sobre a mesa de trabalho de uma funerária. Eliot Deacon Liam Neeson, o diretor do local fala que ela não está viva, mas que se encontra na transição entre a vida e a morte e que ele pode falar com ela porque tem a capacidade de se comunicar com os mortos. Assim, ele é o único que pode lhe oferecer ajuda. Paul Justin Long, o noivo de Anna, sente que algo não vai bem e tem a percepção de que alguma coisa estranha acontece na funerária onde o corpo de sua noiva está sendo preparado para o funeral.

Alguns dados técnicos:

título original: After.Life
lançamento: 2009
duração: 97 min
diretor: Agnieszka Wojtowicz-Vosloo

After.Life é um thriller muito intenso que irá mantê-lo numa constante dúvida, dando apenas pequenos pedaços para que você tente adivinhar e especula. E isso funcionou muito bem!

A história contada em “After.Life” é realmente fascinante e irresistível. É o tipo de história que irá te manter em suspense e querendo ver o que acontece. Não vou revelar mais nada da história para alem da sinopse mas posso garantir que é fantástico… Gosto de filmes que mantem dúvidas e nos faz agarra as pistas para tentar descobrir o que realmente está acontecendo. E este realmente leva você a um passeio de emoções onde não se sabe o que é verdadeiro ou falso. O elenco foi muito bom e especialmente Liam Neeson, no papel do agente funerário Eliot Deacon. Vi que tinham inicialmente escalado Alfred Molina para este papel mas não sei se teria feito um trabalho tão bom. A maior parte este filme é inteligente, nos fazendo pensar em ambos os sentidos. Bem, pelo menos em metade no mínimo irá pensar no que realmente está acontecendo, o que nos leva a decidir e ter dúvidas daquela situação, já que o principal destaque deste filme é o constante jogo de adivinhação, onde ele deixa para o público na maior parte do filme. A garota está realmente morta ou se a coisa toda é apenas um jogo doente? O final é muito bom e assustador!

Então, se você gosta de thrillers, então After.Life vale a pena! A história me surpreendeu, me pegando completamente desprevenida pois não esperava que fosse algo assim…

Beijos.

3 Comentários
!-- WP FOOTER -->