08
Abr

Macarrão com queijo de caneca

Especial Princesa do Lar

Tenho quase certeza que, você já ouviu falar de macarrão com queijo em alguma série ou filme…

E, que tal preparar essa massa no microondas e em menos de 10 minutinhos? Hehehe

 

Ingredientes:

1/3 xícara de macarrão cotovelinho,
1/2 xícara de água,
1/4 xícara de leite,
1/2 xícara de queijo cheddar (ou parmesão) ralado.

Modo de fazer: Misture o macarrão e a água em uma caneca (grande) ou tigela (média); Leve ao microondas em potencia alta por dois minutos  e mexa em seguida (pode ser que a água transborde quando aqueça, mas é normal isso acontecer. Mas para evitar essa sugeirinha é só usar uma tigela maior); Repita esse processo por pelo menos mais 4 minutos, e sempre mexendo a cada intervalo de 2 minutos; Quando o macarrão estiver molinho, retire do microondas e acrescente o leite e o queijo; Mexa bem e leve ao microondas por mais um minutinho apenas para o macarrão ficar cremoso, e o queijo possa se misturar completamente.

#enjoy

As far as boyfriends go, Paulie Bleeker is totally boss. He is the cheese to my macaroni… 

Beijos.

Nenhum Comentário
14
Nov

#Critica: Argo

Cinema

Based on a declassified true story…

Ben Affleck dirige e protagoniza o mais recente thriller político Argo, recheado de grandes atores, onde cada contribui para deixar este filme incrivelmente comovente. É baseado em uma história até então pouco conhecida passada durante a revolução iraniana de 1979 e 1980. Argo segue a história inacreditável e verdadeira do grupo de americanos que encontrou abrigo na residência do embaixador do Canadá no Irã quando a revolução chega a um ponto de ebulição. Ao mesmo tempo em que a CIA trabalha num plano arriscado para tentar tirá-los do país…

(mais…)

1 Comentário
01
Nov

Endereços reais dos filmes de terror

Something Viagem

E se você está cansado das habituais maratonas de filmes de terror, que tal experimentar algo mais intenso, e visitar a real localização dos filmes de terror? Hehehe

Eis então, o guia turístico de alguns deles…

 

(mais…)

3 Comentários
09
Out

Sega

Conto das marcas

E nessa semana especial do dia das crianças, nada melhor do que contar a história por detrás do meu grande amor #gamer também conhecido por Sega

Então se sentem, pois lá vem a história! Hehehe

 

ra uma vez há muito tempo atrás, num reino muito distante conhecido por Honolulu no Havaí, uma empresa chamada Standard Games, que fundada por Martin Bromely, Irving Bromberg e James Hupert inicialmente fornecia máquinas de fliperamas baseadas nas existentes no Japão, para as tropas americanas.

Em 1951, Bromely convenceu seus sócios e a empresa mudou-se para a cidade de Tóquio, passando a se chamar Service Games of Japan (que depois veio a ser conhecida como Sega pela junção das iniciais de SErvice Games), sendo registrada em maio de 1952. Com o sucesso de suas máquinas, a empresa se expandiu o mercado japonês, partes da Ásia e Europa.

Anos mais tarde, se fundiu com a Rosen Enterprises que fundada em 1954 pelo americano David Rosen um americano que em 1955, após lutar pela Força Aérea Americana na Segunda Guerra Mundial, foi para Tókio e funda a Rosen Enterprises Ltd. que comercializava não só cabines de fotografia instantânea, que como um passe de mágica tirava fotos em apenas dois minutos pelo preço de 200 yens, se tornando um grande sucesso no Japão, como também máquinas de fliperama e máquinas coin-up aquelas que são operadas por moedas. Nesse momento, a Rosen Enterprises Ltd. era uma famosa empresa no ramo de entretenimento e como sabemos, junto com a fama veio a fortuna, e então comprou a empresa japonesa Service Games a dos jukebox as máquinas que tocam músicas, à cobrar geralmente encontradas em bares, e na fusão criaram a Sega Enterprises Ltd. E em 1969, a empresa foi vendida para a Gulf & Western Industries, porém David Rosen continuou no comando da companhia.

A Sega continuou crescendo, investindo em tecnologia e marketing, além de prosperar no ramo de fliperamas, onde acabou se tornando popular pela criação de arcades como Frogger e Zaxxon. Foi nesta época que a empresa foi dividia em: Sega da América e do Japão.

Com a morte de todos os consoles clássicos (Atari, Colecovision, Intellivision, etc.) em 1984, empresas como Sega e Nintendo seriam o futuro dos consoles, e nesse momento a começaram a fabricá-los…

Depois de fundar a subsidiária da empresa na Europa em 1985, foi a vez, no ano seguinte, de surgir a Sega of America, estabelecida na cidade de São Francisco, Califórnia, com o objetivo de desenvolver produtos para o voraz mercado americano. Nesse mesmo ano a empresa resolveu lançar no mercado seu primeiro console, chamado de Master System, um videogame de 8 bits que tinha o claro intuito de concorrer com o NES da Nintendo.

O mega-sucesso de Super Mario Bros e a fidelidade dos estúdios a Nintendo fizeram da vida do Master System um pesadelo. Isto apesar da videogame até ter sido considerado superior e recebido grandes jogos como Phantasy Star, Outrun e Wonderboy.

Por isso mais uma vez para concorrer com o Nintendo, em outubro de 1988, a empresa introduziu no mercado japonês o videogame Sega Mega Drive, o console com um processador de 16 bits e um sistema de som revolucionário, visual moderno e preto (já que o Nintendo era cinza) e controles anatômicos muito confortáveis. Apesar de não fazer tanto sucesso no Japão, a história em outros países foi completamente diferente: o console dominava o mercado americano, onde foi lançado com o nome de Sega Genesis; europeu; e inclusive no Brasil, introduzido pela Tec Toy.

No ano de 1991, a Sega lançou o jogo Sonic que faria a empresa deslanchar e alcançar enorme popularidade no mundo inteiro com um simpático e veloz porco-espinho como protagonista. Sonic abalou o mercado de games e pela primeira vez a empresa vendeu mais que a Nintendo, e consequentemente, Sonic mais que Mario Bros. A partir deste momento o porco-espinho desbancou Alex Kid que desde 1986 era a mascote.

Mas porque um porco espinho?

Na verdade, o Sonic era para ser inicialmente um coelho, mas acabou virando um porco-espinho pelo bichinho ser uma espécie de hamster, que era sensação na época no Japão.

A história começou no início da década de 90, quando a Sega, extremamente incomodada pela popularidade de Mario Bros da Nintendo, resolveu criar uma mascote que pudesse fazer frente ao italiano bigodudo. A missão foi entregue aos designers Naoto Oshima e Yuji Naka, aos quais foram exigidos a criação de um personagem moderno e carismático, que conseguisse despertar um forte apelo nos consumidores de games de todas as idades. O resultado foi o surgimento do Sonic, um porco-espinho azul, a cor da empresa que é capaz de saltar e se transformar em uma bola e acertar seus inimigos. Como uma bola não teria muito apelo gráfico, o porco-espinho acabou ganhando um cabelo espetado e tênis vermelhos, que segundo muitos foi inspirado no Michael Jackson no álbum Bad, alem de ser um belo contraste com sua cor azul. A equipe trabalhou na programação do personagem, dando a ele um ar invocado. Seu tênis vermelho virou bônus no game e logo se transformou em uma referência ao personagem. Como ele parecia sempre estar em movimento, foram adicionadas animações para enfatizar essa idéia. Se ele ficasse parado num lugar por muito tempo, o personagem olharia para a tela com um ar de impaciência e começaria a bater o pé no chão, esperando para correr de novo. Mas a equipe de criação não parou por aí… Cada movimento que Sonic fazia era extremamente animado – correndo, pulando, caindo e rodando. Ele tinha várias expressões faciais para cada momento assim como os outros personagens do game. As fases eram longas, coloridas, altamente detalhadas e eram ótimas pistas, que mais lembravam uma montanha-russa, para o Sonic correr a vontade.

O primeiro jogo do personagem Sonic The Hedgehog, lançado no dia 23 de junho de 1991, vendeu mais de um milhão de cópias. Isto porque possuía gráficos coloridos, trilha sonora excelente, personagens carismáticos e sua principal arma: a velocidade. Fases mais rápidas do que nunca, ação e aventura com uma jogabilidade nunca vista antes, eram apenas alguns dos atrativos usados pela Sega para atropelar o velho, gordo e lento Mario, que mais parecia pular em câmera lenta se comparado a ação frenética que era Sonic.

As expectativas tinham sido superadas: O porco-espinho era rápido, colorido e agradava aos jogadores. Na verdade, um ano depois, segundo um estudo realizado no mercado, o personagem conseguiu ultrapassar Mario Bros e em popularidade, derrotando até mesmo Mickey Mouse. Sim, tinha nascido um mito! Nas quase duas décadas seguintes, o porco-espinho azul fez tanto sucesso que acabou patrocinando a Fórmula 1 na equipe Willians, virando nome de um novo gene descoberto por causa de sua forma “espinhuda”, foi parar em camisas de time de futebol profissional e nos quadrinhos, e até ganhou um balão gigante na parada de do dia ação de graças nos Estados Unidos (até então o único personagem de videogame a ter essa honra).

Ainda neste ano, investindo no sucesso dos arcades, lançou Time Travelers, jogo inspirado no velho oeste com atores reais. As imagens eram reproduzidas por uma tela e refletidas por um espelho curvo sobre a área de jogo, criando a falsa impressão de holograma. A tecnologia era cara e a jogabilidade tinha problemas, e não houve mais investimentos nessa linha.

Dois anos mais tarde, depois que a Nintendo criou o Game Boy e os videogames portáteis deixaram de abrigar um só jogo para se tornarem verdadeiros consoles, a Sega não quis ficar atrás e lançou o Game Gear, sistema com uma tela colorida, processador extremamente rápido e um preço bastante razoável e atrativo. Apesar do sucesso do MegaDrive, assombrada pelo lançamento do Super Nintendo, em 1992, a Sega, em atitude desesperada, apostou em uma série de periféricos para o seu videogame. O primeiro deles foi o Sega CD, um upgrade que incluía o suporte para, como o nome indica, CDs e ainda melhorias sonoras. Em 1994, em parceria com as empresas Time Warner e TCI, lançou o Sega Channel, um canal por assinatura para os aficionados por videogames. E no ano seguinte, lançou o videogame Sega Saturn, que apesar de ganhar em 1996, um modem para ser conectado à Internet, teria sua morte anunciada dois anos depois.

No final da década em 1998, a empresa enfim lançou uma plataforma única no mercado de videogames, o super console de 128 bits Dreamcast, que revolucionou o segmento de entretenimento, chegando ao mercado americano no ano seguinte pelo preço de US$ 199,99 e sendo introduzido na Europa logo depois. Apesar de surgirem grandes jogos como Chu-Chu Rocket, primeiro vídeojogo online para o console e Phantasy Star Online, marcando a estréia da Sega no segmento de RPGs, os gráficos melhorados, jogos de qualidade e ligação à Internet não foram suficientes para que o Dreamcast atingisse os níveis de venda esperados e projetados pela empresa.

No final de janeiro de 2001, a Sega chocou anunciando o fim da produção do Dreamcast, em virtude de suas baixas vendas, e sua especialização no ramo de software: a empresa iria somente criar e desenvolver jogos para os consoles da Sony, Nintendo e Microsoft. Os primeiros jogos começaram a aparecer ainda em 2001, com o lançamento de Super Monkey Ball para GameCube. Em meados de 2004, a Sammy assumiu o controle majoritário da Sega sob um custo de US$ 1.1 bilhões, criando uma nova empresa denominada Sega Sammy Holdings, agora uma das maiores desenvolvedoras de jogos para vídeogames e computador do mundo.

 

Os slogans, foram um fator importante para o domínio da Sega nos Estados Unidos na década de 90. O investimento foi o fortíssimo em propagandas de TV, revistas e Outdoors, aliado à uma agressividade nas ações de marketing.

Eram campanhas que quase sempre, comparavam o MegaDrive com o Super NES, geralmente focalizando sua principal vantagem: o potente processador, bem mais rápido que o do rival apelidado de “Blast Processing”,  ou então a grande variedade de jogos. Um dos seus slogans mais provocativos era “Genesis does what Nintendon’t” ou algo como “Genesis faz o que o Nintendo não tem”. A empresa também investia em patrocínio em todos os tipos de esportes, eventos de música e festivais, elevando o mercado de videogame, como dizia outro de seus famosos slogans, “Welcome to the next level” ou “Bem vindo a uma nova fase”, também utilizado para comemorar a superioridade de vendas da Sega frente a Nintendo em 1991.

Outros slogans históricos da SEGA foram: “Now, there are no limits” , “Do me a favour, plug me into a Sega” e “To be this good AGES, to be this good takes SEGA” .

Você sabia que:

Uma divisão da Sega, a Sega Toys também produz brinquedos eletrônicos, entre eles um que reconhece o choro de um bebê e informa a característica dele, se é fome, sono, desconforto…

Outra curiosidade envolvendo o personagem Sonic é que a data de lançamento do jogo SONIC 2, que ficou conhecida como “Sonic Twosday” pois foi lançado em uma terça-feira (twesday), que tem quase a mesma pronuncia em inglês;

O videogame de maior sucesso já fabricado pela Sega foi o meu amado<3 MegaDrive, com mais de 35 milhões de unidades comercializadas no mundo.

Beijos.

Nenhum Comentário
12
Set

Se o Capitão Planeta ganhasse um Live Action…

Something

… seria mais ou menos assim:

Para quem não conhece, Capitão Planeta ou Captain Planet And The Planeteers em inglês é um super-herói criado no começo dos anos 1990 pelo empresário americano Ted Turner como uma forma de alerta e interação para com seus telespectadores, que em sua maioria são crianças e adolescentes.

No Brasil, a animação estreou em 1991 na Rede Globo pelo programa Xou da Xuxa e atualmente, está exibindo no canal Futura, às 11h30 da manhã e no Tooncast.

Os Heróis que contribuem para o equilíbrio do meio ambiente.

Ian Somerhalder seria o Capitão Planeta:

Capitão Planeta ou Captain Planet é o super-herói da série. Surge após a combinação dos poderes dos cinco Protetores: terra, fogo, vento, água e coração e com sua frase clássica “Pela união de seus poderes, eu sou o Capitão Planeta!”. Ele obtém forças a partir dos elementos naturais e se enfraquece quando exposto a poluentes de qualquer tipo. Sua aprência física – cabelos verdes, emblema do globo terrestre dourado no peito, botas e luvas vermelhas, olhos azuis e pele cristalina o faz dele um amálgama consistente dos elementos componentes da natureza do mundo. Ele tem consciência de que não pode resolver os problemas ecológicos eternamente. E sempre faz questão de dizer que todos devem fazer sua parte aceitando suas responsabilidades em relação ao futuro da Terra, e por essa razão ele sempre encerra sua participação em cada episódio com sua frase-lema “O poder é de vocês!” lembrando que as pessoas têm o poder e a atitude para mudar o mundo.

Seu poder são todos os poderes relativos à natureza.
E representa a Terra.

Já Ian somerhalder é um ator e modelo estadunidense, que ganhou grande fama após interpretar Boone Carlyle na serie norte-americano Lost e na série The Vampire Diaries como Damon Salvatore. Também já participou de outras séries famosas como Smallville no papel de Adam Knight.

 

Penélope Cruz seria Gaia:

Gaia é o espírito da Terra segundo a mitologia grega, é a protetora do planeta. Foi ela quem levou os 5 Protetores para sua casa na Ilha da Esperança, único lugar que ela se consegue materializar na sua forma humana, para que pudessem ajudá-la em sua luta para salvar a Terra. Gaia usa um vestido lilás longo e esvoaçante com sandálias prateadas. Enquanto cada um dos Protetores representa uma cultura específica, Gaia é uma mistura de todas: sua pele morena, cabelos lisos pretos e olhos azuis evidenciam que ela é uma miscigenação das três grandes etnias (negra da África, branca da Europa e amarela da Ásia) que compõem a humanidade.

Seu poder é a interação telepática e empatia espiritual para com as pessoas, principalmente as de coração puro.

E representa toda a espécie humana.

Já Penélope Cruz é uma premiada atriz espanhola.

 

Jaden Smith seria Kwame:

Kwame é africano de Gana e o conservador do grupo. Viu florestas se transformarem em desertos e a vida selvagem desaparecer e faz de tudo com seus poderes para salvar espécies em extinção pelo mundo. Kwane oferece uma grande convicção e firmeza para os outros Protetores. Apesar de ser o mais quieto, em vários momentos assume a liderança do grupo. Costuma ter decisões séries, mas conta com um senso de humor apurado e mantém sempre uma linha de raciocínio definida.

Seu poder é o elemento Terra. Ele pode criar pequenos terremotos, mover rochas para abrir fendas no chão, criar pequenas ilhas no meio do oceano movimentando a terra e mudar a terra para um estado mais sólido (como rocha) ou “liquefeito” (como lama).

E representa a esperança de um mundo melhor.

Já Jaden Smith é um ator, dançarino, cantor e artista marcial mirim norte-americano. É filho do ator e rapper Will Smith e da atriz e cantora Jada Pinkett Smith e fez sua estreia no cinema no filme À Procura da Felicidade de 2006 no papel de “Christopher”, filho do personagem de seu pai Will Smith, Chris Gardner.

 

Alex Pettyfer seria Wheeler:

(Joey) Wheeler é um jovem impulsivo, tipicamente do Brooklyn, nos Estados Unidos. Sempre bem-humorado e muitas vezes atrapalhado, adora fazer piadas dos outros Protetores e enfrenta os vilões sem medo. Normalmente, ele é o que tem menor conhecimento quando o assunto é ecologia, muitas vezes não entende algumas situações. Está quase sempre flertando com Linka, que corresponde algumas vezes, apesar de quase sempre o achar muito imaturo em suas atitudes.

Seu poder é o elemento Fogo, podendo usar seu anel para criar algumas pequenas chamas, esquentar objetos metálicos e iluminar locais escuros.

E representa a convivência humana com as grandes metrópoles.

Já Alex Pettyfer é um ator e modelo britânico, que ficou conhecido após interpretar Alex Rider, personagem principal do filme versão de Stormbreaker, Alex Rider Contra o Tempo.

Eloise Mumford seria Linka:

Linka é a menina cerebral do grupo, de cabelos loiros. Sua nacionalidade é tida como sendo originária da União Soviética, apesar da série ser exibida já com a desintegração dos vários países que a formavam. Ela é analítica, com grande conhecimento em computadores e componentes eletrônicos em geral. Com temperamento muitas vezes explosivo, normalmente usa a lógica nas situações. Quase sempre despista os avanços de Wheeler, apesar de sentir ciúmes do americano em várias oportunidades. Linka muitas vezes encara a situação humana à frente da ecológica, tomando as decisões mais frias do grupo.

Seu poder é o elemento Vento. Ela pode mudar a direção da corrente de ar, além de provocar pequenos tornados.

Representa o uso ético e responsável da ciência e tecnologia em favor do mundo.

Já Eloise Mumford é uma atriz americana, que recentemente, estrelou como Lena Landry na série paranormal da ABC The River.

Ellen Wong seria Gi:

Gi às vezes tem seu nome grafado como Gee é de origem asiática mais precisamente da Tailândia, e mistura um estilo refinado com alta tecnologia. Estudante de biologia marinha em geral, é especialista em espécies de seres vivos e ecossistemas do fundo do mar. Sendo a mais atlética do grupo, adora surfar. Seu animal favorito é o golfinho, tem facilidade de lidar com as pessoas e é fã de rock ‘n roll.

Seu poder é o elemento e não poderia ser outro que não a Água. Ela pode controlar pequenas quantidades líquidas, criar ondas, redemoinhos ou mesmo dar formas à água.

E representa a empatia para com os animais e ecossistemas.

Já Ellen Wong é uma atriz canadense mais conhecida por seu papel como Knives Chau no filme Scott Pilgrim Contra o Mundo.

Booboo Stewart seria Ma-Ti:

Ma-Ti é o sul-americano do grupo é também o mais jovem. Apesar de não revelado oficialmente durante a série, sua nacionalidade provavelmente seja a brasileira, já que ele faz parte de uma tribo dos índios caiapós. Possui vasto conhecimento no ecossistema de florestas tropicais, principalmente plantas exóticas. É amigo dos animais e possui como mascote um macaco-prego chamado Suchi. É o mais sentimental do grupo e o que recebe maior atenção de Gaia.

Seu poder é o mais abstrato do grupo, o Coração. Ma-Ti pode se comunicar com animais através de telepatia e apesar de raramente usar contra humanos, ele também pode fazer uma pessoa ser mais “bondosa” através de seu anel.

Representa a sabedoria dos povos e culturas humanas

Já Booboo Stewart é um ator, cantor e dançarino americano. Era vocalista do grupo T-Squad, uma banda da Disney. Atualmente ele fará o papel de Seth Clearwater em Eclipse, da saga Twilight.

Os Vilões, são os que espalham poluição e destruição pelo mundo, e os inimigos diretos do Capitão Planeta e os Protetores.

Jorge Garcia seria Porco Greedly:

Hoggish Greedly é um vilão ganancioso isso se evidencia pelo seu nome e causa muito sofrimento à Terra. Ele possui todas as maneiras asquerosas de um autêntico suíno (completo com modo de vida, hábitos e até os grunhidos) e adora devorar recursos preciosos (em mais ênfase não-renováveis como petróleo e minerais). Se veste na maioria das vezes com uma roupa “operacional” muito larga e ensebada com gravata azul e botas grossas. Seu capanga é Rigger, um homem magro de aspecto nojento, queixo e dentes proeminentes que veste roupas de punk, boné de baseball, calças de suspensórios e botas estreitas.

E representa o perigo da industrialização gananciosa e sem controle.

Já Jorge Garcia é um ator norte-americano, conhecido mundialmente pelo personagem Hugo “Hurley” Reyes, da série Lost. Nasceu nos Estados Unidos em Omaha, Nebraska, filho de um pai chileno e de uma mãe cubana.

Charlize Theron seria Doutora Blight:

Drª. Blight é uma cientista cruel que se empenha em criar novas toxinas, monstruosidades biológicas, espalhar a poluição e outras que envolvam seu intelecto, e tudo isso lhé dá o nome “blight” (“podre” em inglês). Por falar em intelecto, Blight possui como ajudante o supercomputador chamado M.A.L., cuja inteligência artificial é puramente voltada para o mal. Ela veste um tipo de “jumpsuit” cor-de-rosa justo ao corpo, botas finas e um cinto de utilitários, além de um pequeno topete desbotado que lhe cai sobre um dos olhos para esconder tal parte do rosto desfigurada por queimaduras de ácido em experiências anteriores.

E representa o uso mau e sem ética da ciência e tecnologia.

Já Charlize Theron é uma atriz, produtora e ex-modelo Sul-africana vencedora do Oscar de melhor atriz. Ficou conhecida no final dos anos 1990 após o seu papel nos filmes: Contrato de Risco, Poderoso Joe, O Advogado do Diabo e Regras da Vida. Recebeu muitos elogios e críticas, e o Oscar de Melhor Atriz, por sua interpretação da serial killer “Aileen Wuornos” no filme Monster – Desejo Assassino, assim, se tornou a primeira atriz sul-africana a ganhar um Oscar nessa categoria. Também recebeu uma indicação ao Oscar por seu desempenho no filme Terra Fria. No final de 2008 foi convidada para ser a mensageira da paz das Nações Unidas, pelo Secretário Geral da ONU, Ban Ki-Moon.

Diego Luna seria Looten Plunder:

Looten Plunder adora dinheiro mais que tudo. Sempre vestindo elegantes ternos geralmente feitos de pelagem animal e com cabelos presos em rabo-de-cavalo, este obscuro magnata se utiliza de fazer o mal de forma mais ampla aos seres vivos em sua viciante busca financeira: seja ameaçando animais e vegetais até mesmo contratar serviços mercenários para eliminar todos, de pessoas a governos, que ousem cruzar seu caminho. Ele vive em fortalezas móveis de alta tecnologia que devastam tudo o que existir pela frente. Seu mercenário assecla Argos Bleak adora executar qualquer serviço sujo para seu chefe – e para ser bem pago também.

E representa o capitalismo desenfreado.

Já Diego Luna é um ator de televisão, teatro e cinema. É filho do cenógrafo Alejandro Luna e da falecida figurinista Fiona Alexander.

Vin Diesel seria Doutor Duke Nukem:

Dr. Duke Nukem é um homem “revestido” com pedras radioativas douradas. Aliás, radiação é o que ele mais gosta. Ele está sempre em busca deste tipo de material não só para consumir e ficar mais forte mas também para contaminar a Terra com sua radiação. Ele se veste com roupas de turista havaiano e gosta principalmente de “banhos” de radiação. Seu capanga Roupa-de-Chumbo (Plumb Suit) é normalmente um covarde que se assusta com o poder de seu chefe.

E representa: os perigos da energia nuclear.

Já Vin Diesel  é  um ator, roteirista e produtor de cinema norte-americano. Tem um irmão gêmeo chamado Paul Vincent que é produtor e editor de cinema.

Jason Statham seria Verminoso Escória:

Verminous Scum é vilão que personifica a falta de saneamento público e crescimento urbano desplanejado. Ele é literalmente um rato humanóide, que vive nos imundos esgotos subterrâneos das grandes cidades. Ele gosta de poluir utilizando principalmente materiais de esgotos e não pensará duas vezes em lançar hordas de ratos, lixo e produtos químicos nocivos para fora de seus domínios. Veste roupas velhas e acabadas, compostas de um traje roxo imundo com capuz vermelho. Não possui um capanga secundário fixo.

E representa os problemas gerados pela falta de saneamento público e expansão urbana e criminal sem limite.

Já Jason Statham é um ator e lutador de artes marciais britânico, e mergulhador profissional, mais conhecido por seus papéis nos filmes de Guy Ritchie, Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes, Revolver e Snatch – Porcos e Diamantes. Já apareceu como coadjuvante em diversos filmes norte-americanos, como Uma Saída de Mestre e Os Mercenários, bem como em papeis principais nos filmes Carga Explosiva, Adrenalina, Efeito Dominó,Os Especialistas,Safe,Blitz,Assassino Á Preço Fixo, Rogue – O Assassino onde contracenou com Jet Li e Corrida Mortal. E não utiliza dublês para fazer cenas de luta.

Timothy Spall seria Matreiro:

Sly Sludge como seu nome sugere, ele possui uma astúcia enorme para fazer mal ao mundo. Ele lida principalmente com lixo e produtos tóxicos, fingindo tratar dos mesmos com seriedade mas na realidade costuma despejar toda a sujeira em rios, lagos, florestas e outros ambientes naturais; não havendo onde se desfazer do lixo, ele o queima a céu-aberto sem se importar com o risco de ele se transformar em chuva ácida. De forma similar ao Porco Greedly, Matreiro visa entrar e sair de cena sem ser focado pelas autoridades locais e menos ainda pelos Protetores. Veste-se usualmente com um tipo de uniforme de operário, com cabelos alongados para trás e uma barriga enorme. Seu parceiro Sujão (Ooze) não passa de um trapalhão chorão e incompetente.

Representa: o descaso e a indiferença quanto ao lixo urbano.

Já Timothy Spall, é um ator inglês indicado ao BAFTA Awards. Ele está no filme Alice no País das Maravilhas, outro filme de Tim Burton e novamente contracenará com Johnny Depp, Helena Bonham Carter e Alan Rickman. Ainda em 2010, estreia novamente como Rabicho no filme Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte I e II, e no premiado The King’s Speech, contracenando, mais uma vez, com Helena Bonham Carter.

E falando nisso…

Esses dias foi lançado um Fan-Made, de um traler de pouco mais de 3 minutos para um filme do Capitão Planeta que infelizmente não existe, mas bem que podia… Pois é, alguém podia pensar no assunto, não?

Concordam comigo? Me contem… Hehehe

Beijos.

3 Comentários
!-- WP FOOTER -->